VIVENDO E APRENDENDO

Hoje quero pensar com você como somos interessados naquilo que queremos…
Como é engraçada a vida, não?
Para aquilo que queremos fazemos o máximo…
Arrumamos tempo, dinheiro e até espaço na agenda quando queremos alguma coisa e quando é de nosso interesse…
Gosto de imaginar as mulheres nos salões de beleza que chega no salão e fica horas a fio a pular de cadeira a cadeira, de aparelho a aparelho em busca de embelezar-se; mas muitas vezes (isso digo agora) não acha tempo para uma conversa com os filhos e um “chamego” com o marido… Um simples encontro… O mesmo ocorre com os homens que ficam de campo a campo ou de boteco a boteco.
Muitas vezes somos incapazes de ir ao encontro daquela pessoa com quem convivemos, mas vivemos correndo atrás do inesperado… Do que está de difícil acesso.
Lembro-me daquele casal que me procurou querendo uma benção para seu amado filho pois estavam a dizer que ele estava atormentado pelo inimigo da felicidade… Ao que me coloquei prontamente a dizer que deveriam tomar mais tempo para estarem ao lado dele a colocar coisas boas em seu coração e não ficarem a crer que o mal dito inimigo teria poder de destruir a vida de um anjo.
Muitas vezes preferimos crer em coisas sobrenaturais ao invés de ir de encontro ao nosso “pouco” tempo de amar… Não foi o que vi naquele casal (pois neles vi tanto amor um pelo outro e pelo filhote que me comovi); mas vejo, muitas vezes, que a gente não acha muito tempo de dar tempo para o tempo que nos resta neste tempo temporizado freneticamente ao final dos tempos…. Deu tempo?
Gosto de lembrar da alegria do povo que frequenta a Asfa todas as terças ? s 20:00 (longe de mim fazer divulgação), mas pode ligar 3813-4410 e falar com “nossa” Jackie, e, nesta alegria, neste sorriso nos lábios sempre vejo um casal sério que, confesso, me deixa desconcertado (sim, isso é possível), mas fico a imaginar o que se passa em sua cabeça ao ouvir tudo aquilo que digo… Devem gostar, senão, não estariam lá toda semana.
É… Precisamos despertar nosso coração para os encontros desta vida e permitir que nossa alegria seja espalhada a todos os cantos sem medo algum.
O mundo necessita demais de nossa coragem de fazer algo em meio a tantas manias de espalharmos nossos próprios méritos e valores por vezes nos colocando num pedestal no lugar das pessoas e as menosprezando, achando que somos os melhores… Pois tem gente que se sente… Que se acha… Que tudo pode… Que é o Dono(a) até de Deus e de suas obras… Por vezes ritualizando o “irritualizado” que é o amor e a capacidade e dom individual de cada um que é a manifestação do amor.
Precisamos despertar por levar a este mundo materializado e materializante a verdadeira alegria e não a alergia pela felicidade de outrem.
Com um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria e no abraço de José….

Eu, o eterno aprendiz e que nada sabe…

Pe. Delair cuerva.