TUDO SOBRE A BÍBLIA – nº3

Estamos no Ano do Senhor de Dois Mil e Dez.

O homem primitivo possuía a faculdade da inocência igual ao Adão Bíblico.

Nos primórdios tudo aquilo que representava oposição e poderia causar algum tipo de dano, ainda que sendo irrisório era considerado um deus ou uma divindade; sendo que o misticismo e o sobrenatural sempre estiveram presentes.

A relação do homem primitivo com as suas supostas divindades e sua adoração; sacrifícios e tributos são presentes nas pinturas das cavernas.

Onde este deixou seu registro para sua posteridade.

Os casais inicialmente procuraram abrigo em cavernas como um meio natural para se proteger e abrigar do frio, da chuva, da neve, etc…

Lógicamente que um casal não ia ficar apenas se aquentando nas noites frias; pois Deus tinha dado a mulher par companheira do homem de maneira que eles se completassem totalmente passando a serem uma só carne.

Temos então o aparecimento dos filhos que de maneira natural no minimo a cada ano teriam um ou podendo ser gêmeos ou chegando a ser quatro de uma só vez.

Com o aumento da população habitante da caverna começou a surgir a linguagem de comunicação verbal onde eles começaram trocar suas experiencias e idéias.

Esse convívio social passou da linguagem verbal para a linguagem escrita onde ai começaram a pintar ainda que rudimentarmente.

Tudo o que eles iam aprendendo de maneira natural para seu conhecimento eles iam registrando através de suas pinturas; onde descreviam desde um tropeçar em uma pedra que causando dor este homem primitivo achava que a mesma era mais poderosa do que ele (homem), então começava a adorá-la como sendo um deus com poderes sobrenaturais os fenômenos da natureza que para nós são comuns e não causam pavor algum; mas para eles era um pavor aterrador.

Este pavor também era registrado na pintura das cavernas.

A alimentação do homem primitivo em quanto abrigado primariamente como já mencionamos era por meio da caça próxima a caverna onde estava abrigado com sua família.

Como a diminuição da caça, foram forçados a deslocar procurando novos tipos de alimentação uns tornaram-se nômades, outros pescadores e outros ainda agricultores.

Durante essa evolução social é que começaram a surgir as primeiras cidades, ainda muito simplórias, com a finalidade de proteção contra os ataques de clãs rivais.

A Bíblia faz menção do surgimento das primeiras famílias da terra e do surgimento das cidades. Ainda que em meio a erros e atitudes horríveis, a geração edênica da Bíblia citada no Livro de Moisés Chamado Gênesis registra milenarmente o surgimento da raça humana sobre a terra.

Pr. Murilo Mendes Maciel
Teólogo – OTIB nº44
macielmurilo@bol.com.br