TUDO SOBRE A BÍBLIA – nº 35

Shalom Aleichem (A Paz esteja contigo)!
É o ano de 2012.
E já estamos em setembro.
O tempo está seco e ensolarado sem perspectiva de chuvas; parecendo mais uma região desértica, onde muitos já começam a sentir os efeitos da mudança do ar.
“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma” dizia Lavoisier e tinha razão.
A transformação, ela é continua e inevitável durante a existência; uma hora ela vai chegar e vai alcançar a cada um de nós.
Uma única reunião de obras literárias sagradas é que não será atingida pela mudança em virtude de sua própria maldição sobre aquele que mudar uma letra qualquer de seu escrito – “Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.” (Mateus 5:18 – NVI).
A Palavra de Deus não poder ser alterada em hipótese alguma.
Mesmo sob escritos de maldição e ressalvas das escrituras muitos ignoram essa realidade hoje em dia; mas nós estamos aqui para zelar pelo Sagrado.
Por isso TUDO SOBRE A BÍBLIA permanece elucidando as Páginas Sagradas.
Vamos então as palavras de Tutmósis no seu Livro Bereshit(Genesis) Capítulo 1 versículo 30 na língua portuguesa diz: “E dou todos os vegetais como alimento a tudo o que tem em si fôlego de vida: a todos os grandes animais da terra, a todas as aves do céu e a todas as criaturas que se movem rente ao chão”.E assim foi.” – NVI.
Notemos que no verso 21 do mesmo livro Deus cria os grandes animais aquáticos, ou seja, os Monstros marinhos ou os dinossauros aquáticos e agora Deus define a alimentação para todos os seus seres criados, incluindo esses grandes animais; os quais já tinham sido criados também para terra e os ares como todos os demais animais.
O amor e a preocupação de Deus para com todas as suas criaturas, por mais esquisitas que algumas delas posam ter sido é algo que nos surpreende e emociona.
O amor divinal transcende toda e qualquer compreensão da mente e intelecto humano; pois: O que se faria de um experimento aberrante, totalmente horroroso e indigno? Logicamente que se eliminaria antes que este pudesse comprometer toda a criação; mas, Deus não fez assim. Providenciou o alimento sem distinção igual para toda sua criação, para manifestar já no principio o seu grandioso amor.

{n}PR. MURILO MENDES MACIEL – CNPB nº 16.622
Mestrando em Teologia – FATUN
pastormurilo@ovi.com