Trabalhar em equipe é respeitar as diferenças

No trabalho, é comum o gerente fazer comparações entre funcionários e até mesmo exigir que eles ajam como ele agiria. Isso é um grave erro gerencial.

Não podemos exigir ou forçar que as pessoas sejam parecidas conosco ou que tenham nossas qualidades.

Conta-se que uma vez vários bichos decidiram fundar uma escola. Para isso reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas. O Pássaro insistiu que houvesse aulas de voo.

O Esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental. E o Coelho queria de qualquer jeito que a corrida fosse incluída no currículo da escola. E assim foi feito, incluíram tudo, mas, cometeram um grande erro. Insistiram que todos os bichos cursassem todos os cursos oferecidos.

O Coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele, mas também queriam ensiná-lo a voar.

Colocaram-no em cima de uma árvore. Ele saltou lá de cima e não deu outra: quebrou as patas! O Coelho não aprendeu a voar e ainda acabou sem poder correr também.

O Pássaro voava como nenhum outro, mas quando o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira quebrou o bico e as asas. Resultado: depois não conseguiu mais nem voar tão bem nem cavar buracos.

De forma figurada, isso mostra o que às vezes acontece nas empresas. Como gerentes, não podemos forçar que as pessoas sejam parecidas conosco ou que tenham nossas qualidades.

Se agirmos assim, a faremos sofrer e, ainda pior, poderão nem mais fazer o que antes faziam bem- feito. Trabalhar em equipe e valorizar as pessoas é, antes de tudo, respeitar as diferenças.