Temos que festejar a vida que existe em nós…

 

Nestes dias houve muita festa…

Festa da Senhora que foi aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul, que deu o nome à cidade de Aparecida, chamada por muitos, erroneamente, de Aparecida do Norte. Errado porque o nome da cidade é Aparecida e acrescentou-se popularmente “do Norte” por estar ao norte do estado de São Paulo…

Neste mesmo dia também festejamos o dia das crianças… Se bem que cada vez mais esta fase infantil vem perdendo sua essência e as crianças andam cada vez mais adultas perdendo a sua pureza e leveza em levar a vida.

Também celebramos o dia do professor; este ser revestido de uma vocação ímpar a querer fazer de nossos pequenos e inexperientes seres pessoas prontas para o futuro.

Mas falar o que de um país que cada vez mais investe menos em pessoas e mais em “coisas” que é melhor nem explanar quais…

Mas falemos de coisas boas e pensemos o quanto temos ainda que festejar a vida que existe em nós…

Festejemos a vida que brotou do nada…

Nada que adveio do Tudo… Que do nada fez tudo e do tudo faz mais ainda…

Festejemos a vida que começa quando sorrimos ou damos o primeiro choro…

Sorriso que renova e se renova a cada encontro ou desencontro e choro que abriu nossa vida ao novo e assustou-se com o novo ar que adentrou os pulmões como que rasgando cada espaço e fazendo com que a vida nova brotasse em nós… E, se não choramos na entrada neste mundo ainda levamos um tapa pra nos abrir ao novo que se apresenta… Por isso, creio que o novo sempre nos assusta.

Festejemos a fé que se renova…

Fé que nada mais é do que simplesmente crer acrescentando a esta crença estudos ou aprofundamentos no amor a algo e alguém a quem chamamos de Deus e que nos ensina que existe sempre algo antes de nós e que “pensa” ou “pensou” antes que o que vemos e temos existisse.

Nestes tempos temos que aprender a festejar a vida e simplesmente saber que a ela deve ser festejada em todos os seus dias e a cada respirar ou aspirar algo… A vida se renova em cada gesto, em cada ação, em cada instante.

Festejar dia de Aparecida, das Crianças ou do Professor é apenas fazer lembrança de algo importante para nós; mas como seria bom e importante celebrar a vida sem maiores melindres; somente a vida e nada mais…

Interessante é ter que existir uma data pra celebrar algo quando cada vez mais vemos que estamos nos afastando de celebrar a cada dia um novo dia… Creio que por isso se criaram tantos dias disto ou daquilo… Para que o todo seja lembrado, mesmo que seja por partes.

Vamos fazer um propósito? Vamos celebrar o “todo” todo dia? Assim poderemos sempre dizer que as partes se juntaram e o “todo” todo dia se tornou todo em sua totalidade…

Com um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria e no aconchego de José…

Pe. DelairCuerva, fmdp

***  Adicione em seu celular nosso aplicativo da ASFA… (asfa oficial) e poderá nos acompanhar onde quer que esteja com a webtv e webradio também.