Somos todos papagaios

Fátima era uma dona de casa muito dedicada.

Cuidava da família com zelo, colocando os filhos para serem pessoas respeitadas. Na casa ao lado morava uma senhora muito amarga. Vivia sozinha, tendo só um papagaio de companhia.

Seu passatempo era reclamar e xingar em voz alta o dia todo. Ao ouvir as palavras grosseiras da vizinha precisou viajar e pediu a Fátima que ficasse com seu papagaio até ela voltar.

“Que alívio!”, pensou Fátima. ”Vou ficar livre de ouvir suas lamúrias por um bom tempo.”

E assim a vizinha se foi, deixando seu papagaio. Logo no primeiro dia, Fátima, ao acordar, percebeu toda feliz o silêncio e a ausência de reclamações de sua vizinha.