Seguir… Somente seguir!

O telefone toca… Somos tão pessimistas que já pensamos imediatamente em coisas ruins; seja sincero… Não é isso mesmo?

Pois é só perguntarmos como a pessoa está e a resposta imediata é: vou indo! Mais ou menos! Poderia ser melhor… Melhor do que mereço!

É… Nosso negativismo chega ao extremo de estarmos bem, mas, para que os outros estejam conosco imediatamente corremos a alardear que as coisas poderiam ser melhores.

Muitas são as vezes que nos deparamos com tantas loucuras negativas que não conseguimos entender porque as coisas não vão bem.

Nossas palavras têm poder!

Gosto de brincar que se dizemos que nossa vida ou casa está uma porcaria é porque achamos que ela seja um chiqueiro. Se dissermos que está um inferno estamos declarando que só temos “capeta”… Se dissermos que está uma “m”, daí é melhor nem dizer… (risos).

Nossas palavras podem edificar ou amaldiçoar.

Podem fazer ir pra frente ou retardar nossa alegria…

Tudo depende de nós!

Nada nos pode abater na luta por melhorar as coisas… Mesmo que, não estando bons os fatos, podemos dizer que está tudo “nos conformes” ou tudo bem; não nos custará nada e edificará.

Nossas lamúrias não podem destruir nosso ideal de sermos felizes.

Nosso tempo é tão escasso e tão veloz que não podemos deixar de fazer as coisas acontecerem bem em nosso cotidiano…

Erguer a cabeça diante daquilo que nos impulsiona pra baixo é a melhor maneira de vencer…

Aqueles que nos querem ao fundo do poço lutam por nos ver cabisbaixos e nosso ser maior deve estar aí demonstrado: cabeça pro alto, pois a saída do poço será sempre pra cima.

Vamos dar um “olé” nas tristezas que nos assolam e vamos seguir avante; sem medos ou reservas.

Afinal de contas não podemos deixar a esperança morrer em nós. Somos e devemos ser os seres da esperança.

A alegria é o que os inimigos querem nos tirar, então demos um show circense e sigamos avassaladores na alegria e não nos entregando e deixando o mal vencer o bem que está em nós.

Quantas e quantas vezes nos deparamos com gente que se diz feliz, mas sua “felicidade” está em destruir os outros e fazer se cansarem de amar, não é mesmo? Por vezes por ciúmes não deixamos as pessoas realizarem as outras ou simplesmente porque não pensam e nem agem como nós queremos que façam.

Fico embasbacado ao ver estas pessoas que dizem crer em Deus, mas não deixam as pessoas serem quem são por conta de sei lá o que…

Mas sabe o que me ajuda a ser feliz?

É saber que recebo todo dia e instante um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria e no abraço de José em meu coração e saber que você pode receber também…

De mim para você…

Pe. Delair Cuerva,fmdp