O que os olhos não vêem, o coração não sente

Dois surdos- mudos estudavam numa mesma classe.

Certo dia brigaram e, quando a professora se aproximou, percebeu que estavam de costas um para o outro.

Como um deles estivesse rindo muito, a professora perguntou-lhe qual era a graça, já que eles haviam brigado.

Ele então respondeu com gestos:

– É que esse colega quer me xingar, mas eu resolvi não olhar mais para seu lado.

O outro só podia xingá-lo através de gestos; ele então se recusou a encará-lo, preferindo virar as costas para a situação e não deixar que ela o atingisse.

Diante de situações difíceis, para as quais você não vê saída e que somente lhe despertam maus sentimentos, pense na atitude do surdo-mudo.

Evitando aquilo que lhe poderia fazer mal, você não se sentirá atingido.