O LIVRO

Houve um imperador romano de nome Diocleciano que foi um implacável e cruel perseguidor dos cristãos, tendo ordenado a mais terrível de todas as “caças” a eles. Considerando-se vencedor sobre a fé e supondo que a tivesse conseguido destruir totalmente, no ano 303 mandou erigir um monumento onde se via um manuscrito da Bibblia sendo esmagado sob uma coluna com os dizeres: “Extincto nomine Chistianorum” (Foi extinto o nome dos cristãos).

Quão tolo foi Diocleciano. Se a Biblia fosse apenas um livro comum, talves ele a pudesse destruir. Mas esse livro é O LIVRO, pelo qual o Seu autor zela “Disse-me o Senhor: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir” (Jr 1:12). Ao longo dos tempos muitos têm tentado provar que a Biblia tem erros e contradições ou que não passa de uma coletânea de contos, fábulas e algumas boaslições morais. Nada conseguiram. Muitos até mesmo, como resultado dessa tarefa, acabaram encontrando-se com o Cristo vivo que ela revela.

Este livro é a revelação do coração de Deus. Suas páginas têm por objetivo, não ensinar doutrinas ou um bom modo de vida; Deus escreveu o que escreveu para nos revelar Seu Filho, Jesus Cristo, e para que nele tivéssemos vida em abundância (Jo10:10).