Indy perde uma de suas maiores estrelas

A morte de Dan Wheldon, no GP de Las Vegas, último da temporada 2011, colocou em xeque duas questões fundamentais para a próxima temporada da categoria: segurança e circuitos ovais. Os dois fatores andam de mãos dadas e quando unidos podem trazer tragédias como este final de semana.

Os circuitos ovais passam ao público mais emoção e ao mesmo tempo riscos de acidentes de proporções graves. Estes tipos de pistas permitem que os pilotos andem a velocidades constantes, sempre acima dos 300 km/h.

Nos circuitos da Fórmula 1, isso não acontece, pois todas as provas são realizadas em pistas mistas, ou seja, com pontos de alta, média e baixa velocidade. A segurança dos carros de Fórmula Indy, aparentemente, não apresenta uma eficiência compatível aos veículos da Fórmula 1.

Wheldon se envolveu num acidente com mais 14 carros. Após decolar, o protótipo do piloto inglês bateu no muro e pegou fogo. Ele chegou a ser socorrido com vida, mas morreu a caminho do hospital.

Don Wheldon fez sua estréia na Fórmula Indy em 2002 e conquistou seu primeiro título em 2005, correndo pela equipe Andretti Green. Disputou ao todo 133 provas e conseguiu 16 vitórias, sendo que duas delas na mais tradicional prova do mundo, as 500 milhas de Indianápolis. Aliás, foi nesta pista que Wheldon conseguiu sua última vitória, ainda este ano. A última morte registrada na Fórmula Indy, aconteceu em 2006, com o americano Paul Dana, durante os treinos em Homestead (Miami) em 2006. Na ocasião, Paul bateu no muro e voltou para a pista. Outro piloto vinha a velocidade acima dos 350 km/h e se chocou em cheio contra o carro do americano, que morreu na hora.

Outro acidente marcante foi com o piloto canadense Greeg Moore. Ele escapou em uma curva e o carro voou a toda velocidade, se chocando contra uma mureta de proteção, se partindo em dois. Moore, também teve morte instantânea.

Nós que acompanhamos o automobilismo há tanto tempo, nos entristecemos muito com estes fatos. Quero me juntar com todos os outros pilotos e pedir para Deus consolar os corações dos parentes mais próximos de Wheldon, principalmente de sua esposa e dois filhos.

Após a notícia do falecimento do piloto inglês, muitas homenagens foram feitas. Paul Tracy fez um pedido em seu twitter. “a IndyCar deveria doar o prêmio de 5 milhões de dólares pelo qual Dan Wheldon estava competindo no último domingo, em Las Vegas, aos filhos dele”.

A equipe Andretti, na qual pilotava Wheldon, divulgou a seguinte nota. “É com grande pesar que perdemos o nosso campeão hoje. Dan foi um campeão da Indy 500 e do Campeonato da Indy pela Andretti Autosport, e um dos nossos mais próximos competidores. Dan trouxe grande entusiasmo e paixão ao esporte que não é visto com frequência no automobilismo. Lembraremos de Dan pelas suas grandes conquistas com o nosso time como pela sua personalidade contagiante.”

O piloto brasileiro Tonny Kanaan divulgou. “Perdi um grande amigo quando o Greg Moore se foi em 99, e agora o Dan em uma situação muito semelhante. Ele trabalhou tanto para estar no grid esse ano e estava tão feliz de estar aqui… Estou devastado e não consigo parar de pensar na Susie e nas crianças”.

Hélio Castroneves escreveu. “É tão difícil falar nessas horas… Não é concebível a morte de um jovem justamente num esporte que amamos tanto, que é vida, alegria, emoção, desprendimento. Claro que o automobilismo tem seus riscos, mas a morte não faz parte da cartilha do esporte, não pode fazer parte, entende? Não temos controle do nosso destino e muito menos sabedoria para entender o porquê das coisas”.

{n}Abaixo trago as declarações de mais pilotos{/n}

Dario Franchitti:

“Descanse em paz, ‘Danny boy’, sentiremos sua falta, meu amigo. Todos, por favor, mantenham a família Wheldon em seus pensamentos e orações”.
Tomas Scheckter: “Em quarto escuro, espero acordar deste pesadelo. Isso não é justo e não pode ser verdade”.

Ryan Briscoe:

“Não tenho palavras para esta trágica perda de Dan hoje. Ele foi um bom homem e fará falta a todos nós”.

Ernesto Viso:

“Descanse em paz Dan Wheldon. Obrigado a todos vocês pelo apoio. Tenho apenas boas memórias de Dan Wheldon”.

Emerson Fittipaldi:

“Dia muito triste! 2 vezes vencedor da Indy 500, um grande campeão! Meus sentimentos e amor para a família de Dan Wheldon! Da Família Fittipaldi”.
Mário Moraes: “A vida é injusta. Dan foi um grande cara. Um amigo que vamos sentir falta”.

Antônio Pizzonia:

“Que tragédia! É difícil acreditar. RIP, meu amigo”.
João Paulo de Oliveira: “Triste perder mais um companheiro de pistas. Triste demais! Um cara divertido, pai de duas crianças. Esporte de merda, esse nosso”.

Descanse em paz Dan Wheldon.