Encare as críticas como aumento para o seu crescimento

De forma objetiva, existem dois tipos de gerentes: aqueles que admitem que os funcionários discordem de suas ideias, que não se acham os donos da verdade; e aqueles que se julgam tão superiores a tudo que não admitem serem contrariados em suas opiniões.

Lamentavelmente, esse segundo tipo, que se acha dono da verdade, só tem a perder, pois não cresce, nem como pessoa, nem profissionalmente. Sobre isso, há uma história muito educativa, que fala da postura de um rabino com relação a se aprender com as outras pessoas.

Certo rabino era adorado por sua comunidade. Todos ficavam encantados com o que dizia. Menos um homem, que não perdia uma chance de contradizer as interpretações do rabino e apontar falhas em seus ensinamentos. Os outros ficavam revoltados com o tal homem, mas não podiam fazer nada. Um dia, esse homem morreu. Durante o enterro, a comunidade notou que o rabino estava profundamente triste.

– Por que tanta tristeza? – comentou alguém. – Ele vivia colocando defeito em tudo o que o senhor dizia!

– Não lamento pela pessoa dele, que já está no céu – respondeu o rabino. – Lamento por mim mesmo. Enquanto todos me reverenciavam e procuravam não discordar de mim, ele era o único que me desafiava, e eu era obrigado a melhorar.

Agora que ele se foi, tenho de parar de crescer.

Encare as críticas como alimento para o seu crescimento.