E por falar em poesia…

O que é a poesia senão emoção?

O que sentimos naquele instante?

Pode-se até mesclar sentimentos utópicos com realidade, porém

Naquele exato momento é a emoção que aflora.

Então até o fingir torna-se sentimento…

Transforma em verdade a não dor do poeta.

Embora, talvez algumas pessoas pensem que poesia, nos tempos atuais esteja ultrapassada.

Contudo, ela está viva. E como está!

Os poetas quando se encontram para dela falar transbordam-se de prazer.

Até no salivar de suas falas existe a cumplicidade, a paixão…

Seria verdadeiro o termo “ultrapassado”?

Creio que a poesia aos olhos do poeta seja algo majestoso, encantador! Sua maior riqueza!

Ele, na medida em que expõe seus versos emana amor, irradia algo além da realidade humana. Torna-se um deus!

Um deus que nos transporta para as mais ardorosas paixões.

Vive no êxtase da fantasia.

Queria falar de algum poeta em especial, mas como deixar outros se somos todos iguais? Poesia não é transudação…

É pura emoção de momento. É indescritível a sensação que naquele instante fica inserida na alma.

Ah!…Poesia que encanta com sua magia verdadeira.

Poesia que transcende os limites humanos e deixa-se transportar na imensidão do universo.

E acalenta o amor…

Acolhe-o em seus braços como uma mãe que se põe a ninar o filho que acabou de nasce r!

Todo poeta é materno!

Porque dele se afloram sentimentos puros e imensuráveis.

E no seu mais doce calar nos conduz para o imaginário dos amores bem e mal sentidos.

Transporta para algo nunca visto, vivido ou desvendado.

O poeta consegue nos direcionar ao amor tão desejado por todos.

O poeta consegue nos dar a chance de acreditar na beleza da vida.

O poeta nos faz sonhar…

O poeta é sublime emoção!

 

Jenifer de Almeida Donida

Jornalista e Presidente da Associação de Poetas e Escritores de Botucatu