ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS ( Tim Burton 2010 )

Pela terceira semana seguida o filme “Alice no País das Maravilhas”, do diretor Tim Burton ( com estréia no Brasil prevista para o dia 21 de abril no Brasil ), lidera as bilheterias norte-americanas.

O sucesso do filme se deve ao olhar singular do cineasta e sua maneira peculiar de contar estórias. Só de ver o trailer, o colorido do cenário, os personagens e o elenco, já vemos que este “Alice no País das Maravilhas”, embora seja produzido pelos estúdios Disney, em nada lembra o ingênuo desenho feito pelo mesmo estúdio em 1923.

Muito pelo contrário, a começar com a personagem principal Alice, interpretada pela novata Mia Wasikowska . Neste filme,Alice não é garotinha, é uma moça de 19 anos que, na verdade, volta ao país das maravilhas para viver novas aventuras.

A “Rainha- Branca” ganha ares caricatos através da interpretação de Anne Hathaway ( “Diário da Princesa” e “Diabo veste Prada” ) e a famigerada “Rainha de Copas” vivida pela esposa de Tim Burton, Helena Boham-Carter, tem sua cabeça ampliada através de efeitos especiais que dominam o filme de Tim Burton.

Isso sem contar com o carismático Johnny Depp, grande parceiro de Tim Burton em produções como “Edward Mãos de Tesoura”, “Ed Wood”, “Fantástica Fábrica de Chocolates”, “Sweeney Todd”, “Noiva Cadáver”, entre outras, que interpreta em “Alice…” o personagem mais maluco da história: O Chapeleiro Louco.

Depp está coloridíssimo e bem caricato, bem ao gosto do público que deverá gostar do personagem, talvez, tanto quanto seu famoso “Jack Sparrow” da trilogia “Piratas do Caribe”.

Pela visão diferenciada de Tim Burton nós iremos mergulhar no mundo maravilhoso e fantasioso de Alice e, de quebra, ganharemos este mundo em 3D.

Com isso nosso sorriso será igual ao do “Gato Risonho” que, neste filme, se torna um dos personagens virtuais mais elaborados dos últimos tempos.

Érika Svícero Martins França
Jornalista – MTB 28.063
Assistente Administrativo da Câmara Municipal de Botucatu