Acontece …

Acontece …

Acontece …

Acontece tudo na vida…

Acontece…

 Acontece se você acontecer e acontece também se você não acontecer!

Nós não somos insubstituíveis mas podemos até deixar saudades mas insubstituíveis não somos.

Temos que aprender que aquilo que a gente faz, como sempre digo, só a gente pode fazer, porém nosso tempo passa, nossos cabelos branqueiam ou até se pintam, mas as rugas vem , a plástica pode até encobrir algumas ou estica-las como dizia a Dercy Gonçalves, mas o tempo passa da mesma forma…

 Nosso tempo aqui é passageiro e bem por isso temos que fazer o melhor possível senão não conquistamos, como cremos, a vida eterna numa tranquilidade maior do que aqui na terra.

 Uma das coisas que acontecem e que me deixam assim deveras preocupado é que tem gente que pensa que o mundo passa para os outros e não para si.

Pode fazer tudo que se quer e se esquecer que somos seres comunitários mas o que eu  faço depende daquilo que o outro vai fazer e o que o outro vai fazer depende daquilo que eu faço

 As vezes, no dia a dia, nas correrias e na velocidade que o tempo passa a gente nem percebe que as coisas vão se passando e talvez a gente passando por elas.

 É necessário passar pelo tempo  tentar seguir adiante sempre com a certeza de que aquilo que eu faço, como sempre digo,  só eu posso fazer isso quantas e quantas vezes repetimos as coisas mas temos que aprender a repetir para nós mesmos .

Será que aquilo que eu ensino é o que eu tento viver?

Será que aquilo que eu falo é o que eu tento fazer ?  Ou simplesmente sou como o címbalo que retine no alto das torres das catedrais me esquecendo que palavras o vento carrega, mas atitudes é que permanecem?

 Por isso você que está lendo peço que se lembre que tudo passa, até a uva, mas, se eu fizer bem a minha parte, o que eu falei, ficará.

 Talvez o que eu fizer os ventos, as chuvas e as tempestades destruirão, mas as minhas palavras permanecem, porque, como diz o padre Zezinho cantor, "palavras não passam"!

 

 Com um beijo de Jesus, pelos lábios de Maria, chegando suave do seu coração e no abraço de José, o homem de fé…

 

 Pe. DelairCuerva, fmdp