A natureza precisa de um socorro

Como não falar dos impactos ambientais e dos erros que o homem vem cometendo contra a natureza?

Como não falar da camada de ozônio que nem sabemos o que é direito e que está sendo corroída pela ganância do ser humano?

Como deixar de falar que nossa natureza está deveras sendo destruída pelo desespero do ser humano de ter esquecendo-se de ser?

A campanha da fraternidade vem nos alertar para esta loucura que está destruindo o que Deus fez tão perfeito e deu em nossas mãos para cuidar.

Um velho ditado diz: “Deus perdoa sempre, o homem às vezes, mas a natureza nunca” e é uma perfeita verdade; pois podemos ver o que ela vem nos devolvendo ultimamente com enchentes, trombas d’água e outras manifestações…

Um dia ouvi que o problema destes momentos em que a natureza vem se rebelando era dos grandes de nosso país e que não tínhamos nada a ver com todos estes gestos de rebeldia da natureza; mas eu não concordo… Acho que todos temos algo a ver com o que vem acontecendo, pois se não jogássemos lixo na natureza, se não destruíssemos árvores, se não fizéssemos tantas asneiras com nosso maior patrimônio não teríamos tantas mortes provindas de devoluções da natureza…

Deus fez tudo bem… Colocou cada coisa em seu lugar e de seu jeito certo e nós vamos a destruir tudo e não queremos que a natureza se rebele?

Tudo foi pensado em nosso proveito e nós, pela ganância ou pela preguiça, destruímos o que foi mais preparado em nosso favor… Deus colocou a coisa certa na forma certa e depende de nós fazermos com que se continue a tudo dar certo.

Não podemos correr o risco de perder os bens que o senhor nos deu de graça e é isso que está próximo a acontecer… Perder nossa água, fonte de vida, nosso ar e tudo o mais que nos compete cuidar.

Muitas vezes devemos nos abrir não só a querer fazer o melhor, mas sim fazer… Nada de só ficar no mundo das idéias… Sim ir à luta com a coragem de fazer e acontecer e não somente ficar imaginando fazer algo… Nosso intento deve sair do mundo das idéias e ir à luta, de mangas arregaçadas e fazer acontecer.

A natureza precisa de um socorro; mas este socorro sai de nossas mãos e vai além do querer… Vai ao fazer! Cada qual fazendo sua parte como se fosse a única.

É como diz a musica: “vem, vamos embora, que esperar não é saber… Quem sabe faz à hora e não espera acontecer”.

Bom, na ânsia de fazer nosso ideal se tornar o ideal de fazer um mundo ideal por se viver:

Pe. Delair Cuerva.