Zona Azul passará por mudanças e Prefeitura assume “Guardinhas”

Uma reunião realizada na sede da Prefeitura, praticamente apontou a solução para um problema grave que envolve a Guarda Mirim de Botucatu. Um parecer do Ministério Público do Trabalho classifica como irregular o emprego de menores, com idades entre 16 e 18 anos, na comercialização de cartões de Zona Azul. Veio esta informação da secretaria de Comunicação.

A questão foi discutida entre o prefeito João Cury Neto; o promotor da Infância e da Juventude, Dr. Eduardo Daher Zacharias; o presidente da Câmara Municipal, vereador Curumim; o administrador judicial da Guarda Mirim, Dr. Orlando Pampado; o secretário de Transporte, Vicente Ferraudo; o secretário de Administração, Luiz Augusto Felippe; o presidente da União ACE/CDL, Antonio Cecílio Júnior; a presidente do Sincomércio, Fátima Baldini; o presidente da Copel (Comissão Permanente de Licitações), João Alberto Rossi; além dos vereadores Reinaldinho, Fontão e Tavares.

Sob intervenção há vários anos, resultado de uma ação civil pública que corre sob segredo de justiça, a Guarda Mirim passa por uma ampla reformulação administrativa, que já produz resultados altamente positivos e permite sua atuação em conformidade com a legislação. Ao contrário de anos atrás, a entidade já não depende mais da arrecadação obtida com a Zona Azul.

Mas a situação de 65 guardas mirins que hoje atuam na venda de cartões vinha preocupando as autoridades. E após estudos realizados pela Secretaria Municipal de Administração, o prefeito João Cury Neto anunciou que todos serão absorvidos pela Prefeitura onde terão a oportunidade de trabalhar como estagiários. O prazo para que isso aconteça é estimado em cerca de 90 dias.

“Gostaria de tranquilizar as mães, os pais, os familiares desses garotos. Não vamos deixá-los desamparados. Serão todos absorvidos pela prefeitura, onde poderão atuar sob supervisão de profissionais, fazendo com que a Guarda Mirim cumpra seu caráter pedagógico e de preparação desses menores para o mercado de trabalho”, assegura o prefeito.

Ao mesmo tempo, o Executivo Municipal finaliza a formulação do projeto de lei que será encaminhado ? Câmara Municipal nos próximos dias e que prevê a implantação do sistema de parquímetros na cidade. A medida atende pedidos de comerciantes, comerciários e da população em geral que há muito tempo reclama da baixa rotatividade de estacionamento em áreas da Zona Azul.