Voluntários da APA defendem castração de animais

Os voluntários da APA – Associação Protetora dos Animais, todos os sábados das 10 ? s 12 horas, permanecem na Praça Emílio Pedutti – Bosque (foto) para chamar a atenção da população orientando sobre a necessidade de cuidar dos animais de estimação, principalmente gatos e cachorros. No local, conhecido como “Feirinha de Animais”, são distribuídos cães e gatos para adoção.

Nessa “Feirinha” os animais ficam expostos para o público e se houver interesse, a pessoa pode levar o animal para casa, depois de assinar um termo de responsabilidade de adoção. Todos os animais que são expostos já estão castrados e imunizados de doenças, pois já receberam as doses das vacinas necessárias.

Uma das voluntárias da APA mais atuantes é a advogada Patrícia Parizotto Camacho, que se dedica a causa há vários anos e alega que o número de animais abandonados na cidade é acentuado e muitos deles acabam morrendo por falta de cuidados, de vacinas ou mesmo assassinados pelos proprietários. Por isso, o objetivo maior da APA é incentivar a castração dos animais para que se evite a proliferação de cães e gatos sem donos pelas ruas da cidade.

“Na verdade a “Feirinha” não é o principal objetivo da APA, pois nós incentivamos a castração, para que tenhamos um controle populacional desses animais. Para quem quiser fazer a castração nós temos clínicas especializadas conveniadas, que cobram um preço acessível”, coloca a voluntária.

“Para as pessoas carentes, a castração pode ser feita de graça, com dinheiro repassado pela Prefeitura Municipal, mas para isso a pessoa deve entrar numa fila de espera”, acrescenta Patrícia Camacho, lembrando que os interessados devem procurar os voluntários da APA, que todos os sábados pela manhã estão na Praça do Bosque doando animais ou esclarecendo dúvidas.

Ela lembra que a castração é bastante simples e não causa nenhum dano ? saúde dos animais, sejam eles machos ou fêmeas e a recuperação é de apenas dois dias. “Então, não tem porque não castrar. Para muitos, esse processo pode ser considerado cruel, mas é necessário ter controle populacional para que se evite o aumento excessivo de cães e gatos sem donos nas ruas da cidade. Esse projeto de castração já existe há cinco anos e o controle populacional tem dado resultados satisfatórios, mas entendemos que poderemos ir mais longe”, comenta.

A maior dificuldade da APA é não ter uma sede própria e um local adequado para abrigar cães e gatos abandonados. “Quando a gente socorre um animal, fica responsável por ele, arcando com as necessidades do animal. Eu, por exemplo, tenho cinco cães e estou aqui hoje (sábado) na “Feirinha” para tentar doar pelo menos um. Se eu conseguir, tudo bem, senão ele volta comigo pra casa até que alguém se interesse. É assim que fazemos esse trabalho de voluntariado. Nossa luta não é fácil”, conta Patrícia Camacho.

Ela, como voluntária da APA faz uma advertência para quem quer comprar animais de lojas espalhadas pela cidade. “A pessoa só deve comprar animais que venham de cruzadores especializados e credenciados para isso. O cão deve vir de canil e ter pedigree. A venda desordenada de animais é proibida e só contribui para aumentar a população e nós vamos começar a fiscalizar isso. O animal só pode ser comercializado se passar por um rigoroso controle genético”, orienta.

Ela insiste na conscientização por parte da população, que pode ajudar a APA no controle populacional dos animais. “Por isso, seria interessante que as pessoas que tiverem dúvidas de como agir com seus animais de estimação venham aqui no Bosque, nas manhãs de sábado e exponham suas dúvidas para um dos voluntários. Queremos que os animais sejam bem tratados e tenham um lar e não fiquem jogados nas ruas sofrendo maus tratos e expostos a doenças”, concluiu Patrícia Camacho.

{n}O que é castração{/n}

Em um panfleto distribuído na “Feirinha”, a APA mostra que a castração é um método contraceptivo definitivo, o qual através de cirurgia retiram-se os ovários e o útero nas fêmeas e os testículos nos machos.

A castração é incentivada pela APA com a finalidade de evitar a gestação e o incômodo do cio, além de evitar a piometra que é uma infecção uterina muito grave, extremamente comum em cadelas.

O animal castrado precocemente tem menores chances de desenvolver tumor de mama e as cadelas castradas antes do 1º cio, reduz a chance em 98%. Também evita doenças sexualmente transmissíveis como TVT (Tumor Venéreo Transmissível). Em machos evita o tumor na próstata, o que é muito comum em cães idosos e a castração precoce dos machos (antes da puberdade) evita a demarcação do território com urina.

Fotos: Fernando Ribeiro