TV Acontece: Frio faz orvalho congelar em cima de veículos em Botucatu

frio 01Botucatu viveu o fim de semana mais frio do ano. Após uma madrugada com baixas temperaturas, o que se viu em muitos pontos de da cidade foi um cenário de inverno rigoroso.

Na zona rural houve registro de geada. Em um posto de combustíveis na Avenida Vital Brasil, por exemplo, a água chegou a congelar no teto e capô de dois veículos estacionado no pátio, formando uma uma verdadeira camada de gelo em cima dos automóveis.

“Por volta das 6 horas o termômetro aqui registrava 2 graus. Foi a noite mais frio que tivemos aqui. A água congelou no teto do carro, foi o que vimos. Para onde olhávamos era tudo branco em jardins e gramados à beira da via”, disse Manoel Oliveira, operador de caixa do Posto.

Próxima madrugada deve registrar 1 grau

deccoO frio deve ser ainda mais severo em Botucatu. Na próxima madrugada, já na segunda-feira, dia 13, os termômetros devem registrar mínima de 1 grau.

“O Frio dos últimos dias é resultado de uma massa de ar frio e seco, associado à circulação do sistema de alta pressão com origem polar e essa tendência deve continuar até a próxima terça-feira (14)”, disse André Mendonça de Decco, meteorologista do Ipmet de Bauru. Ainda segundo ele, em Bauru a temperatura mínima chegou a 4 graus. Em Ourinhos e Assis os termômetros chegaram a registrar 0,4 graus.

 Operação Migrante já atendeu 300 pessoas no frio de Botucatu

Desde o mês de abril, a Guarda Municipal intensificou em Botucatu a Operação Migrante, em virtude das baixas temperaturas registradas durante a madrugada. As viaturas da GCM percorrem todas as praças, viadutos e pontos de permanência dos migrantes e moradores de rua.

Gall002A ação tem objetivo de encaminhá-los ao Centro de Atendimento ao Migrante Itinerante e Mendicância (CAMIM). Desde que foi implantada esta operação em 2009, não houve na cidade nenhuma morte por hipotermia de pessoas desvalidas.

Segundo o Inspetor Belo da Guarda Municipal de Botucatu, aproximadamente 300 pessoas foram atendidas desde o início da operação. “Encontramos muitas pessoas em situação vulnerável nesse frio. Graças à parceria com o Serviço Social da cidade estamos controlando a situação. A atuação tem que ser rápida, pois uma pessoa pode morrer de hipotermia. Mas, desde que começamos a Operação Migrante em 2009, ninguém morreu de frio em Botucatu”, disse o Inspetor Belo.