TV Acontece: Estudante flagra coletivo transitando com porta aberta em Botucatu

Veja a reportagem da TV Acontece:

 

onibusUsuários do transporte coletivo em Botucatu fizeram uma grave denúncia nesta quinta-feira, 14. Os ônibus de linhas operados pela empresa Stadtbus estariam fazendo itinerários com as portas abertas, colocando em risco a segurança de passageiros.

A ação foi gravada em vídeo por um estudante que flagrou o problema por duas vezes. Por volta das 9h00, o coletivo número 2027, que fazia a linha Sesi Jardim Brasil, estava com a porta do meio aberta. Durante aproximadamente 7 minutos, no trajeto entre a Cohab I e o ponto existente no Camelódromo da Rua Curuzu, a porta ficou aberta sem que nenhum funcionário da empresa pudesse avisar os usuários.

“Em outros dias a porta também ficou aberta, não foi só hoje. Já peguei a porta aberta umas três vezes. Perceba que no vídeo tem um senhor próximo à porta, e se o motorista desse uma brecada, ele poderia cair para fora. Eu perguntei para a cobradora e ela disse que a porta estava com problema. O interessante é que tem um recado dizendo que o ônibus só anda com a porta fechada” disse ao Acontece Botucatu o estudante que pediu para ter a idade preservada.

A reportagem do Acontece Botucatu fez contato com a empresa Stadtbus, que através de sua assessoria, disse que se tratava de um problema pontual e que o veículo seria trocado no ponto final da linha para não causar transtornos aos passageiros. Mas logo depois da resposta, o mesmo jovem filmou mais um problema, dessa vez com o ônibus 2033 que fazia a Linha Sesi-Jardim Bandeirantes.

rodrigo-fumesA Secretaria de Mobilidade Urbana (Semutran) é o órgão responsável pela fiscalização das empresas que operam no transporte coletivo em Botucatu. Após as denúncias, o Secretário Rodrigo Fumes foi pessoalmente verificar a situação nos pontos.

“Existe o monitoramento do GPS, então sabemos exatamente a localização de cada veículo. Agora estamos fazendo a fiscalização ‘in loco’, vim pessoalmente acompanhar, já testamos três veículos no funcionamento de portas e a estamos em cima de cada empresa quanto a fiscalização”, disse.

Em caso de situações parecidas com esta, o usuário pode denunciar no telefone 156. Para Rodrigo Fumes, os usuários jamais podem sofrer esse tipo de exposição ao perigo.

“É um perigo extremo, classificado como uma situação grave. A aplicação da multa incide sobre as empresas com o valor aproximado de R$ 6 mil a R$ 7 mil”, explicou o Secretário de Mobilidade urbana.