Terrenos irão a leilão e o valor revertido ? unidade de saúde

A Prefeitura de Botucatu realizará no dia 14 de julho um leilão público para a venda de dois imóveis considerados inservíveis para a administração municipal. Os interessados poderão apresentar lances comparecendo a sala de reuniões da Copel (Comissão Permanente de Licitações) ou por meio eletrônico.

Os terrenos, adquiridos pela gestão passada, localizam-se na Rua Lourenço Castanho, na Vila dos Lavradores. O primeiro deles, com pouco mais de 1.600 metros quadrados, tem preço mínimo de venda estipulado em R$ 940 mil. O outro, com 1.975 metros quadrados, está avaliado em R$ 1.270.000,00.

O dinheiro obtido com a venda dos imóveis será utilizado para a construção da nova unidade de saúde do Residencial Maria Luíza, na região Sul da Cidade. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Cláudio Lucas Miranda, esta é a principal prioridade dentro do programa de obras da pasta para 2014. Outros bairros considerados prioritários para receber novos equipamentos de saúde são Caimã (Rubião Júnior), Convívio e Jardim Itamaraty.

“A região Norte, onde estão localizados os terrenos que vamos leiloar, possui uma boa cobertura com as unidades de saúde do Jardim Iolanda, Vila Ferroviária e o Centro de Saúde Escola. O dinheiro obtido com a venda dos lotes não pode ter outra destinação que não seja a construção, reforma ou ampliação de unidades. Não pode ser usado, por exemplo, para contratação de profissionais ou compra de remédios”, informa Miranda.

O projeto para construção da unidade de saúde do Residencial Maria Luíza já está pronto. A Prefeitura aguarda os recursos financeiros para encaminhá-lo à licitação. A planta, com 867 metros quadrados, é semelhante a de outras unidades construídas pela atual gestão no Jardim Santa Elisa, Comerciários e Vitoriana. A ideia é que o equipamento abrigue duas equipes da Estratégia de Saúde da Família e comece a atender a população em 2015.