Serra de Botucatu não tem data para ser liberada

Pela extensão da serra são vários os trechos em riscos de deslizamento de terra e em outros existem grandes trincas na pista por onde a água escoa formando barro sob o asfalto

 

Embora o tempo tenha melhorado nesta quarta-feira, a situação da serra de Botucatu na SP-300 Rodovia Marechal Rondon, continua inalterada, ou seja, a pista para o tráfego de qualquer tipo de veículo nos dois sentidos permanece interditada e não existe prazo para que volte ao normal, já que uma grande erosão foi formada.

O trecho mais afetado foi no km 237 onde ocorreu um deslizamento de terra. Não bastasse isso outros trechos da rodovia também foram afetados e um estudo minucioso deverá ser realizado, caso haja melhora no tempo, mas o serviço de meteorologia já prevê mais chuvas nas próximas horas. Pela extensão da serra  são vários os trechos em riscos de deslizamento de terra e em outros existem grandes trincas na pista por onde a água escoa formando barro sob o asfalto.

Os motoristas que passam nos pedágios continuam sendo orientados para que utilizem a rota de desvio.  Somente quando a chuva der uma trégua será feito um levantamento dos estragos causados. Por isso não existe nenhuma previsão de quando a serra voltará ao normal.

Equipes da concessionária Rodovias do Tietê continuam trabalhando juntamente com a Polícia Militar Rodoviária, para dar suporte necessário aos usuários que trafegam no local. Os trechos que antecedem a interdição, tanto da pista leste, quanto da pista oeste, encontram-se devidamente sinalizados e equipes de tráfego da empresa estão em locais estratégicos para segurança e facilitar a comunicação e auxílio aos usuários.