Semutran propõe tarifa de ônibus a R$ 2,75

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Vicente Ferraudo, esteve reunido com membros do Conselho Municipal de Transporte Coletivo (CMTC) para discutir o reajuste anual das tarifas do transporte público em Botucatu. O mesmo é pautado na Lei Municipal nº 782 de 2010.

O CMTC é composto por munícipes (usuários, idosos, estudantes e pessoas com deficiência); representantes das empresas de ônibus; e funcionários de órgãos públicos. Na ocasião foi discutida a planilha do modelo de contrato com a variação percentual dos índices que determinam o preço da tarifa. Neste modelo tarifário, os percentuais possuem um peso classificado da seguinte maneira: mão de obra (49,55%); peças e equipamentos (27,05%); e combustível (23,4%).

O percentual referente ? mão de obra deve levar em conta, ainda, a redução dos encargos sociais sobre a folha de pagamento, além dos valores destinados ao Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Dessa maneira, o CMTC acolheu o pedido dos representantes das empresas e sugeriu a fixação da tarifa em R$ 2,80. Entretanto, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semutran) entende que o reajuste possa ser menor, com o preço da passagem ficando em torno de R$ 2,75. Atualmente, a tarifa é R$ 2,65.

Segundo o secretário Vicente Ferraudo, a ata da reunião será levada ao conhecimento do prefeito de Botucatu, João Cury Neto. “A decisão sobre o valor da tarifa será tomada pelo Poder Executivo. Ainda não há nada definido. Como o prefeito se encontra em São Paulo, levaremos os valores sugeridos a ele no início da próxima semana. O valor será definido levando em conta o que foi discutido com o Conselho e as empresas, além dos estudos realizados pela Semutran”, esclarece.

O último reajuste da tarifa de transporte coletivo aconteceu em janeiro de 2013, depois de um período de 18 meses sem aumento do valor da passagem em Botucatu. Na ocasião o valor passou de R$ 2,35 para R$ 2,65.