Secretário de Segurança e Defesa Civil debatem “OperaçãoVerão”

O secretário municipal de Segurança Pública, delegado Adjair de Campos, juntamente com o coordenador de Defesa Civil do Município, Domingos Chavari Neto, estiveram no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, em busca de informações sobre o Plano de Verão da Defesa Civil do Estado. Na ocasião também participaram da solenidade de assinatura de emendas parlamentares para prefeituras e entidades sociais.

Com o objetivo de reduzir danos materiais e, principalmente, preservar vidas nos municípios, o governo do Estado lançou no início deste mês de dezembro, a Operação Verão 2011-2012. A ação se estende até o dia 31 de março do próximo ano e tem a participação de diversas secretarias municipais, além de órgãos do próprio governo estadual e estão estruturados em quatro níveis: observação, atenção, alerta e alerta máximo.

Adjair de Campos ressalta que a estação de verão caracteriza-se por chuvas fortes, muitas vezes prolongadas, ou acompanhadas por raios e vendavais. “Tais fenômenos naturais têm causado, nos últimos anos, grandes prejuízos econômicos e sociais aos municípios, principalmente em razão das inundações e deslizamentos causando consideráveis danos e destruições”, frisa.

Esse plano governamental, prossegue Adjair, reforça as ações de monitoramento meteorológico, pluviométrico e vistorias técnicas de campo em áreas de risco. “Conforme a gravidade do caso poderemos fazer a retirada prévia de moradores de locais de risco iminente de deslizamento de terra e/ou inundações”, coloca.

{n}Empenho{/n}

Chavari Neto adianta que durante o período da operação serão deflagrados os planos preventivos e de contingência para diferentes situações. “Visamos a otimização dos recursos humanos e materiais disponíveis bem como antecipação das situações de risco”, destacou o coordenador de Defesa Civil do Município, lembrando que além das secretarias, estão empenhadas nas ações, órgãos de atendimento emergencial (Polícia Militar, Corpo de Bombeiros) e, equipes da própria comunidade.

Para o coordenador, a operação é a conclusão de um trabalho de capacitação e treinamento realizado ao longo de todo o ano. “Somente com a articulação dos órgãos estaduais, municipais e das forças de atendimento emergencial é possível prevenir e minimizar as consequências típicas geradas pelas chuvas”, concluiu Chavari.