Secretário chefe da Casa Militar ministra palestra em Botucatu

Autoridades ligadas aos mais diferentes segmentos da sociedade botucatuense estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (27) na Sala de Teleconferência da Secretaria Municipal de Educação para recepcionar o coronel da Polícia Militar (PM), Admir Gervásio Moreira, coordenador Estadual da Defesa Civil e secretário Chefe da Casa Militar do Estado de São Paulo. Ele foi convidado pela Secretaria de Segurança Pública para ministrar a palestra “Aspectos Preventivos da Defesa Civil”.

A mesa foi composta pelo vice-prefeito Antônio Luis Caldas Júnior; comandante interino do 12º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPMI), major Jorge Duarte Miguel; sub-comandante do 12º BPMI, major Marcelo Oliveira; chefe do Grupamento dos Bombeiros, tenente Edson Winckler Filho; delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto; secretário de Segurança Pública, delegado Adjair de Campos; coordenador da Defesa Civil, Domingos Chavari Neto e o secretário chefe da Casa Militar, coronel Admir Gervásio Moreira.

Inicialmente, o coordenador da Defesa Civil do Município, Domingos Chavari Neto fez uma explanação geral sobre a estrutura de Botucatu e qual é o trabalho que vem sendo desenvolvido para prevenir catástrofes naturais em conjunto com outras instituições que lidam com Segurança Pública na Cidade. Em seguida, cada um dos componentes da mesa puderam se manifestar e revelar a união das instituições trabalhando em conjunto para o bem comum.

Admir Moreira disse que a Defesa Civil do Estado de São Paulo teve sua origem após os resultados desastrosos decorrentes das intensas chuvas ocorridas em Caraguatatuba (1967) e dos incêndios dos Edifícios Andraus (1972) e Joelma (1974) que ceifaram inúmeras vidas devido ? falta de rápida coordenação dos órgãos públicos e integração com a comunidade.
“A comunidade paulista, a mercê dos desastres, percebeu a necessidade da criação de um órgão que, ao mesmo tempo, pudesse prevenir a ocorrência destes eventos ou, na impossibilidade da prevenção, pudesse minimizar seus efeitos. Surgiu assim, a Defesa Civil do Estado de São Paulo”, disse o coronel da PM.

Explicou que entre outras medidas, cabe a Defesa Civil coordenar e supervisionar as ações, manter e atualizar as informações específicas, elaborar e implementar programas e projetos, prever recursos orçamentários para as ações assistenciais, capacitar recursos humanos, providenciar a distribuição e controle de suprimentos e propor a decretação ou homologação de situação de emergência ou de estado de calamidade pública.

“A prevenção é fator fundamental para enfrentar catástrofes e pode preparar as populações para atuar em uma situação crítica, com elaboração de planos operacionais específicos com distribuição de material didático; palestras, bloqueios educativos, entre outras”, enumera o coronel da PM.

Enfoca que um dos problemas mais sérios para a organização dos trabalhos de prevenção e combate as calamidades é obter a participação da comunidade. “O homem deve ser estimulado a sentir-se parte integrante do lugar onde vive, influenciando e recebendo influência do meio, das tradições, hábitos e costumes e participar dos problemas e das aspirações locais”, explica o coronel da PM. “Isso só se consegue com o trabalho coletivo de conscientização e prevenção, pois ninguém consegue nada sozinho”, acrescentou Admir Moreira.

Na ocasião o vice-prefeito e secretário municipal de Saúde, Antonio Luiz Caldas Júnior acompanhado do secretário municipal de Segurança e Direitos Humanos, Dr. Adjair de Campos entregaram ao Coronel Admir Gervásio uma placa de agradecimento pela visita.

Fotos: Valéria Cuter