Rejeição a inseticida compromete controle da dengue em Botucatu

Nesta sexta-feira (22), a Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) de Botucatu realizou atividade de nebulização (aplicação de inseticida) em ruas da Vila Paulista, região Norte do Município. A ação compreendeu um raio de 150 m² ao redor da casa de dois pacientes diagnosticados com dengue. Trata-se de uma mulher de 30 anos e seu filho de 1 ano que estiveram em Ubatuba e Ribeirão Preto.

Mas, a VAS de Botucatu tem encontrado dificuldade na aplicação de inseticidas nos imóveis. Neste tipo de ação, aproximadamente 30% da população recusa esta atividade. Somando o índice de casas fechadas e recusa, não é possível fazer a atividade de nebulização em 60% de imóveis, comprometendo assim a eficácia do trabalho.

“É importante que a população compreenda a importância do trabalho e colabore permitindo a entrada dos agentes em suas casas. Toda atividade não dura mais de 30 minutos e é importante para o controle do mosquito transmissor da dengue”, explica Valdinei Moraes Campanucci da Silva, supervisor de serviços de saúde ambiental e animal.

A atividade de nebulização é indicada em áreas com risco de transmissão ou onde a transmissão já foi desencadeada. Ela é preconizada pela Organização Mundial da Saúde como último recurso para o controle de uma epidemia de dengue. A aplicação do inseticida é uma atividade segura e que não coloca em risco a população. O efeito do produto não tem ação residual, isto é, age somente no momento da aplicação.

{n}Casos suspeitos e sintomas{/n}

Em 2013, até o momento, a Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu recebeu 56 casos suspeitos de dengue: 38 já foram descartados e outros dez aguardam análise laboratorial. Seis são os casos confirmados, todos importados, ou seja, quando a doença é contraída fora da Cidade. No ano passado foram 114 casos suspeitos e cinco importados confirmados, sem qualquer óbito.

A Vigilância Ambiental orienta ainda que toda pessoa que apresentar sintomas clássicos de dengue como febre alta, dores de cabeça, dor no fundo dos olhos, dores musculares, cansaço, indisposição, devem procurar atendimento médico. O profissional de saúde, ao suspeitar da doença, irá notificar o fato, e as ações de combate ao mosquito será iniciada para se evitar a transmissão da doença.