Prefeitura vai iniciar obras da Vila Dignidade

A Prefeitura de Botucatu realizará neste sábado (13), a cerimônia para assinatura da ordem de serviço para início das obras do conjunto habitacional Vila Dignidade. O evento acontecerá a partir das 9 horas, no terreno onde será construído o empreendimento, na Rua Benedito Rodrigues Silva (ao lado do Supermercado Manzini), na Cohab I.

A obra será executada numa parceria entre o município – responsável pela cessão do terreno – e a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano)que financiará a construção das 16 moradias. O investimento total é de R$ 1.555.000,00. A empresa vencedora do processo licitatório é a Comercial 3D do Brasil Ltda. ME que terá prazo de 12 meses para entrega da obra.

“Não se trata de uma casa comum. Esse é um projeto voltado para os idosos, uma parcela da população que nem sempre tem o acolhimento merecido. Estamos muito felizes por Botucatu ter a chance de construir a sua Vila Dignidade. Essa iniciativa demonstra a preocupação que nosso governo tem com a chamada melhor idade”, declara o prefeito João Cury Neto.

{n}Programa{/n}

O Programa Vila Dignidade foi criado pelo Governo do Estado (foto) para garantir moradia digna e assistência social ? população idosa de baixa renda. Os empreendimentos são projetados com parâmetros de acessibilidade do Desenho Universal que permite facilidade no uso da moradia por qualquer indivíduo com dificuldade de locomoção, temporária ou permanente. As casas contam com um dormitório, sala conjugada ? cozinha, banheiro, área de serviço, aquecedor solar e uma pequena área externa nos fundos que pode ser utilizada como jardim ou horta.

Todas as moradias possuem itens de segurança e acessibilidade, como barras de apoio, pias e louças sanitárias em altura adequada, portas e corredores mais largos, interruptores em quantidade e altura ideais, rampas e pisos antiderrapantes.

Recursos de acessibilidade também são instalados nas áreas comuns do condomínio para facilitar a locomoção e dar segurança e conforto aos novos moradores. Os conjuntos têm projeto paisagístico diferenciado para proporcionar um ambiente agradável e contam, ainda, com salão para atividades diversas, como festas, reuniões e cursos.

Para participar do programa é preciso ter 60 anos ou mais; ser independente para a realização de atividades de vida diária; ter renda mensal até um salário mínimo; preferencialmente ser só ou com vínculos familiares extremamente fragilizados, em decorrência de abandono, situação de vulnerabilidade e risco pessoal/social e ser residente no município há pelo menos dois anos.