Prefeitura quer instalar câmeras de segurança na Amando

A Prefeitura Municipal de Botucatu quer modernizar e deixar mais seguro, o principal corredor comercial de Botucatu, com a instalação de câmeras de segurança na Rua Amando de Barros. A aquisição deverá ser feita através do Edital – Convite de nº 005/10, no próximo dia 17, ? s 14 horas.

De acordo com o secretário adjunto de Comércio e Serviços, Antônio Carlos Stein, o sistema vai prestar auxílio ? segurança pública na prevenção e combate a criminalidade, além de intensificar a resposta do atendimento da GCM – Guarda Civil Municipal de Botucatu de forma preventiva e auxiliar a organização do trânsito.

“O sistema de vídeo-monitoramento por imagens ficará em toda a área central de nossa cidade – Rua Amando de Barros, Praça do Paratodos e Praça do Bosque, que são os locais de maior concentração de pessoas nos estabelecimentos comerciais, terminais de ônibus e principal centro das instituições financeiras”, conta Stein.

“É importante frisar que outros centros comerciais também serão atendidos com esse tipo de sistema de segurança vídeo-monitorado e que o Trânsito também será beneficiado”, completa.

Para acertar os detalhes da instalação, será realizada uma reunião entre o prefeito João Cury, Adjair de Campos, Stein, comandante Paulo Renato, major Marcelo e capitão Semensati (PM), o delegado seccional Antônio Soares da Costa Neto e o tenente Winckler do Corpo de Bombeiros. O encontro está marcado para acontecer na prefeitura, ? s 16 horas.

{n}Lixeiras{/n}

Ainda sobre a Rua Amando de Barros, foi aprovado pelos vereadores da Câmara Municipal um requerimento elaborado pelo vereador Fontão (PSDB), que solicita ao Executivo a colocação de lixeiras e intensificação de trabalho de varrição. O mesmo ele pede para a Rua Major Matheus na Vila dos Lavradores

“Essas vias são locais de grande fluxo diário de pessoas devido ao número de estabelecimentos comerciais e instituições financeiras. Porém, a ausência de lixeiras faz com que as ruas fiquem constantemente sujas devido ao acúmulo de detritos, papeis e lixo”, justifica Fontão, acrescentando que “a situação é prejudicial para moradores locais, munícipes que transitam pelas vias diariamente e também para o município, uma vez que as ruas são principais vias de comércio de Botucatu”.

Foto: Quico Cuter