Prefeitura assina contrato para início das obras do Parque Tecnológico

A manhã deste dia 13 de setembro se revestiu de grande importância e significado para a cidade Botucatu por conta da assinatura do contrato que viabilizará o início das obras do Parque Tecnológico, uma das principais conquistas da administração João Cury/Professor Caldas.

O evento foi realizado na sala de reuniões da Prospecta – Incubadora Tecnológica de Botucatu -, localizada no campus da Unesp, na Fazenda Lageado.

A mesa das autoridades foi formada pelo prefeito João Cury Neto; pelo diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas [FCA] da Unesp, Edivaldo Domingues Velini; o secretário municipal de Desenvolvimento, Ricardo Antonio de Arruda Veiga; o presidente da Câmara Municipal, vereador Reinaldinho; o gerente da Prospecta, Antonio Vicente da Silva e o representante da Vemax Construtora Ltda., Erick Cleiton de Oliveira, vencedora do certame licitatório.

A cerimônia foi acompanhada por proprietários e representantes de empresas incubadas na Prospecta, secretários municipais e dirigentes de instituições que ajudaram a viabilizar o Parque Tecnológico em Botucatu.

O projeto tem como objetivo principal incentivar e promover o desenvolvimento socioeconômico sustentável da região, fomentando a inovação tecnológica em bioprocessos, compostos para fins industriais, fitoterápicos, sistemas de produção agropecuários sustentáveis, produtos orgânicos, biorremediação, controle biológico, serviços ambientais, caracterização e uso de resíduos e produtos naturais da fauna e da flora.

O investimento, que em sua primeira etapa alcançará a cifra de R$ 2.769.295,52, produzirá impactos sociais e econômicos positivos e de grande alcance para o Município, com foco na inovação e na sustentabilidade.

O projeto do Parque Tecnológico de Botucatu foi desenvolvido por uma equipe multidisciplinar liderada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento. O complexo deverá ocupar 286 mil metros quadrados ? margem da Rodovia Gastão Dal Farra.

Nele haverá um núcleo administrativo completo, com 1.274 metros quadrados, que contará com salas de treinamento, instalações para coordenadoria, contabilidade, compras, manutenção e sala de espera, além de recepção, copa, sanitários, área de atendimento, hall, centro de exposições e anfiteatro.

As empresas que se instalarem no Parque Tecnológico do Estado poderão participar do programa de incentivos fiscais, chamado “Pró-Parques”.

Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar os créditos acumulados do ICMS apropriados ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de projetos de investimento no próprio parque tecnológico e também no pagamento do ICMS relativo ? importação de bens destinados ao seu ativo imobilizado.

Nesta etapa da obra, os recursos serão usados nas obras de infra-estrutura interna e externa que incluem portaria [265 metros quadrados], alambrado, ruas asfaltadas [26.700 metros quadrados], guias e sarjetas [6.100 metros quadrados], calçadas, instalações elétricas, iluminação, rede de água, esgoto e galerias de águas pluviais.

{n}Projeto inovador{/n}

Em seu discurso, o secretário Ricardo Veiga disse que a escolha da Prospecta para sediar a assinatura do contrato foi uma sugestão do prefeito João Cury Neto, com a finalidade de conferir uma simbologia especial ao ato.

“Na sua primeira semana de mandato o prefeito esteve aqui para levantar ideias para fomentar o desenvolvimento de Botucatu e aqui nasceu a proposta do Parque Tecnológico. Sem a participação da Prospecta seria muito mais difícil vendermos essa ideia. Hoje é um dia muito importante. Aqueles que são como São Tomé, que precisam ver para crer, agora enxergarão a parte física desse grande projeto. Mas a maior conquista foi incluir Botucatu no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos”, afirmou.

Edivaldo Domingues Velini destacou a consolidação das parcerias que garantiram o desenvolvimento da proposta e a captação de recursos para estruturar o projeto e o início da implantação do Parque.

O diretor da FCA disse que a viabilização da iniciativa ajudou a garantir para Botucatu o Centro de Biotecnologia e Biomateriais da Unesp e abri caminho para a criação do curso de graduação de Biotecnologia e Bioprocessos, que já está em discussão na universidade.

Além disso, já foram aprovados recursos de R$ 2,5 milhões para a construção de um laboratório central, fundamental para o funcionamento do futuro Parque e deverá ser apresentado no próximo mês de outubro, ao Governo do Estado, o projeto orçado em cerca de R$ 1,8 milhão para investimento em uma nova incubadora.

O presidente da Câmara Municipal fez questão de parabenizar os envolvidos com o projeto pela agilidade em viabilizá-lo. “O Parque Tecnológico permitirá a vinda de muitas empresas para Botucatu, que ajudarão a dar um empurrão no desenvolvimento. A cidade vai crescer a passos largos na geração de empregos e na pesquisa. O prefeito João Cury e a equipe comandada pelo professor Ricardo Veiga estão de parabéns”, frisou Reinaldinho.

Empolgado com a possibilidade de viabilizar uma das maiores bandeiras de seu governo, na área de desenvolvimento e geração de emprego e renda, o prefeito João Cury Neto fez questão de destacar que a conquista do Parque Tecnológico não pode ser atribuída apenas ? Prefeitura e ? Unesp, já que é fruto do empenho de uma série de “atores” existentes na cidade.

“Botucatu entra para um seleto rol de oito municípios que foram contemplados com Parques Tecnológicos porque conta com lideranças que têm a compreensão exata do papel que desempenham para o desenvolvimento da cidade. Esse projeto começou a ser pensado aqui, na Incubadora do Lageado, em janeiro de 2009 e agora começa a se tornar realidade”, comentou.

O chefe do Executivo Municipal disse que a iniciativa ousada só obteve sucesso por conta da comprovada vocação do município.

“O Parque Tecnológico vai tirar das prateleiras da universidade os projetos e o conhecimento que aqui são produzidos. Botucatu será um celeiro de soluções de tecnologia para neutralizar tantos problemas que nos afligem atualmente. Estamos presenciando uma mudança de paradigma. Vamos mudar de patamar e discutir biotecnologia que tem tudo a ver com nossa vocação. Essa iniciativa ajuda a consolidar, ainda mais, nossa cidade como pólo de desenvolvimento na região”, enalteceu o prefeito.

A Vemax Construtora Ltda. tem 10 dias para dar início ? s obras previstas em contrato e prazo de seis meses para concluí-las.

Fonte e fotos: Secretaria de Comunicação – PMB