Prefeitura abre licitação para urbanização de local do novo prédio do Fundo Social

FUTURA SEDE DO FUNDO SOCIAL - CÉSAR CULICHE (10) (Custom)Encontra-se aberto na Comissão Permanente de Licitações (Copel) da Prefeitura de Botucatu, o processo licitatório na modalidade Tomada de Preços (012/2016) que prevê a execução de obras de urbanização da área junto à antiga oficina ferroviária de Botucatu. O local passa por obras para abrigar a nova sede do Fundo Social de Solidariedade.

A sessão de abertura dos envelopes com a documentação das empresas interessadas em participar do certame está marcada para o dia 12 de Julho, às 14h30, na sala de reuniões da Copel. O valor orçado pela administração é de R$ 1.178.010,41. O prazo para conclusão das obras é de 180 dias.
O projeto contempla a construção de uma grande área de convivência e lazer que contará com playground, academia da terceira idade, marquise em estrutura tubular de madeira com instalação de painéis de energia solar, postes de iluminação, bancos de concreto, floreiras, lixeiras, bicicletário, amplo paisagismo, área de circulação de veículos e estacionamento. Também está prevista a construção de uma ciclovia que deverá ser interligada ao trecho da Rua José Barbosa de Barros, que será totalmente remodelado.

FUTURA SEDE DO FUNDO SOCIAL - CÉSAR CULICHE (30) (Custom)A recuperação de parte das antigas oficinas de locomotivas do complexo ferroviário teve início em 2015. O Poder Público irá investir R$ 2,4 milhões na recuperação do local. As obras deverão ser concluídas até o mês de Dezembro. A intenção é que a futura sede do Fundo Social reúna no mesmo espaço todas as oficinas de qualificação e geração de renda oferecidas através do projeto Criadores Solidários nas áreas de cozinha, beleza, construção civil, moda, acessórios e costura.

A nova sede também permitirá que as ações e campanhas desenvolvidas pelo Fundo Social sejam potencializadas por meio de novas parcerias com empresas, instituições e órgãos da administração pública; estabelecer novas parcerias para a captação de recursos, além de estreitar relações com instituições beneficentes, ONGs e iniciativas comunitárias e individuais para certificação de empresas solidárias e conquista de novos voluntários.
O local contará com: salão multiuso; lavanderia geral; depósito de materiais; garagem coberta; sede administrativa; galpão para separação de materiais e peças de doação; amplas salas para as oficinas de costura e Escola de Moda; seis salas para Escola de Beleza; sala de aula teórica e canteiro de obras para a Escola da Construção Civil; sala para iniciação de oficinas de artesanato e múltiplas atividades.

“Por ano passam pelo Fundo Social mais de mil pessoas, que nos procuram para receber alguma orientação, se capacitar para o mercado de trabalho, fazer doações ou se colocar como voluntário. Acreditamos que o papel do Fundo Social é de poder, não apenas transformar, mas primeiramente acolher com qualidade as pessoas mais carentes, desde a primeira infância até a terceira idade”, comenta a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Botucatu, Rachel Ferronato Cury.