Prefeito exige esclarecimento sobre a morte de Dennis

Fotos: Valéria Cuter

“Nós vamos investigar esse caso até as últimas consequências! Não vamos fugir da nossa responsabilidade e é questão de honra apurar os fatos e esclarecer tudo o que aconteceu naquele dia, doa a quem doer! Queremos a verdade para dar uma satisfação ? sociedade e a família!”.

Foi esse o desabafo do prefeito João Cury Neto, em reunião com a imprensa na tarde desta quinta-feira (16) na Prefeitura Municipal sobre a morte de Dennis Willians Soares, de 18 anos, ocorrida no início da madrugada de segunda-feira (11) no Pronto Socorro (PS) do Hospital das Clínicas (HC) da Unesp. Ao lado de João Cury estava o vice-prefeito Antônio Luis Caldas Júnior, que é médico/professor da Unesp e a secretária de Saúde, Tânia de Cássia Gasparetto.

O caso ganhou grande repercussão, porque a família da vítima alega que houve muita demora no atendimento do Pronto Socorro Regional que funciona na região da Vila Assunção e é gerido pela Unesp que atestou que Dennis morreu em função de choque hipovolêmico secundário ? coagulação intravascular disseminada e isquemia intestinal de causa desconhecida.

Como medida, o prefeito tomou decisões importantes para que o caso seja investigado tanto na esfera civil como na criminal. Um documento foi encaminhado ao delegado seccional de Polícia Civil, Antônio Soares da Costa Neto, que tem competência para investigar óbitos que, potencialmente, possam ter ocorrido causas estranhas ou participação de terceiros e eventuais circunstâncias que possam ter contribuído para o óbito.

Outra medida importante foi a abertura de uma Comissão Especial para apurar os fatos que conduziram com a morte do jovem. Esta comissão é formada por Silvia Aparecida Fumes Carvalho (Chefe da Divisão de Proteção Social Básica); Cláudio Lucas Miranda (Coordenador Médico da Fundação UNI); Carlos Eduardo Espeltri (Assessor Jurídico de Gabinete) e Antônio Carlos Pereira (Assessor de Gabinete da Secretaria de Governo).

“Não queremos que paire nenhuma dúvida no ar. Por isso, tomamos a decisão de pedir a colaboração da Polícia Civil na esfera criminal e formamos uma comissão interna na (esfera) administrativa para esclarecer esse triste e lamentável episódio que nos deixou consternados. Estamos solidários e entendemos a dor da família e é por ela que iremos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para esclarecer os fatos”, disse Cury. “O que não podemos aceitar é pessoas mal intencionadas ou desinformadas que estão se apegando nessa tragédia e aproveitando da situação para fazer política, mas tudo vai ser esclarecido”, completa.

{tam:25px}{n}Linha de tempo{/n}{/tam}

Mais uma vez o Acontece, através de dados que foram fornecidos pelos órgãos envolvidos mostra o levantamento do que aconteceu nas horas que antecederam a morte do jovem, desde sua chegada ao PS e até sua morte na Unesp.

{n}PS Municipal{/n}

– 14h49 – Classificado no PS como verde (caso de menor gravidade)
Queixa – Vários episódios de vômitos, dor abdominal, dor no corpo desde a madrugada, sem diarréia e sem sinais de desidratação
15h19 – Abertura da ficha
17h00; 17h15 e 18h05 chamadas no PSA

{n}SAMU{/n}

16h39 – Ligação
16h42 – Regulação

{n}Gravação:{/n}

Pai – Esperou por três horas no PSA. Filho operou de refluxo aos 6 meses de idade e apresentou quelóide após cirurgia. Operou, mas o quelóide voltou maior e hoje está gritando de dor e o quelóide está preto e o filho está suando frio.
Médico Regulador – O SAMU é para atender urgência e emergência e o caso relatado não é caso para o SAMU. Diz que o filho precisa ser avaliado pelo médico e orienta a chamar a ambulância branca (municipal) e levar ao Pronto Socorro.

{n}Ambulância branca{/n}

16h49 – Solicitado ambulância
16h54 – Atendido na residência
Motorista da ambulância percebe a gravidade da situação e leva direto para o HC da Unesp
17h19 – Ambulância retorna ? Secretaria

{n}PS-HC{/n}

17 horas – Entrada
Atendido pela clínica médica e residentes. Estado muito grave, chocado e é entubado. Precisa ser estabilizado para entrar em cirurgia. É operado e recebe oito bolsas de sangue e seis bolsas de plasma.

{n}Centro Cirúrgico{/n}

19h33 – Cirurgia – Isquemia Mesentérica (oito metros de intestino em necrose e perfurado em vários locais)

{n}UTI {/n}

1h30 – Chegou em óbito
Família não autorizou autópsia