Prefeito e deputado se reúnem para discutir novos pedágios e a serra de Botucatu

Na manhã desta segunda-feira (7) o deputado estadual Fernando Cury esteve reunido com o prefeito de Botucatu, João Cury Neto, para discutir a pauta de dois importantes assuntos para a população da cidade e de toda a região: as novas praças de pedágios e a situação da Serra.

Duas reuniões estão agendadas nos próximos dias para abordar esses temas. Nesta terça-feira (8), às 11 horas, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o deputado estadual e o prefeito botucatuense terão uma audiência com o Secretário de Governo, Saulo de Castro, sobre a intenção de instalação de novas praças de pedágios em Botucatu e Região.

Na quarta-feira (9), às 10 horas, em Salto, o deputado Fernando Cury e o prefeito João Cury, estarão reunidos com o diretor presidente da Concessionária Rodovias do Tietê, Emerson Luiz Bittar, sobre a situação da Serra de Botucatu, na Rodovia Marechal Rondon, que está interditada desde janeiro.

O deputado Fernando Cury mantém sua posição sobre os assuntos. “Sou contrário a essa a intenção de criar novas praças de pedágio na Região, principalmente diante do atual momento de crise econômica que o Brasil atravessa. Com essas novas praças, há o risco de os trabalhadores perderem seus empregos, já que as empresas também serão afetadas por essa nova despesa. Caso as instalações dessas praças sejam irreversíveis, não podemos ficar de mãos atadas. Gostaria, no mínimo, de sugerir obras e investimentos para Botucatu e Região”, apontou.

Na avaliação do prefeito João Cury, a atual conjuntura vivida pelo País é extremamente delicada e não favorece a criação de novas praças de pedágio. "A grave crise que assola o País tem atingido severamente os municípios. A arrecadação está em queda, as empresas enfrentam dificuldades enormes para manter suas atividades e o trabalhador vê a cada dia seu poder de compra diminuir. O momento é delicado para falar em novas cobranças. Temo que uma medida como essa possa aprofundar ainda mais o quadro de retração da atividade econômica que assola a nossa região. É necessário que se amplie a discussão em torno dessa proposta", afirma.

"Acho importante saber o valor e os investimentos que serão executados, que obras serão priorizadas, qual o cronograma de execução, qual o número de acidentes e mortes nas rodovias afetadas e qual o valor da tarifa a ser cobrado. Existem outras situações que podem e merecem ser discutidas, mas essas considero fundamentais para enriquecer o debate e esclarecer com honestidade a população. É inegável que as rodovias concessionadas oferecem melhores condições e são mais seguras. Mas é preciso levar em conta o momento crítico de nossa economia. O contribuinte já não enxerga mais furo para apertar o cinto", completa o prefeito.

Botucatu cobra solução para obras na serra

Em relação a Serra de Botucatu, na Rodovia Marechal Rondon, que está interditada desde janeiro em função das fortes chuvas, que ocasionaram diversos problemas estruturais, e afetaram a vida social e econômica da população, o deputado estadual Fernando Cury visitou o trecho das obras na última sexta-feira (4) e levará seus questionamentos à Concessionária responsável.

“A interdição da Serra está prejudicando a vida de milhares de pessoas, não apenas de Botucatu, mas de toda a região, como Bofete, Conchas, Anhembi, Laranjal Paulista e da Baixada Serrana. Causa transtornos financeiros, prejudicando comércios e empresas no Alto da Serra, e também problemas sociais, já que algumas crianças estão sem aulas. Além disso, as pessoas com problemas de saúde encontram dificuldades para chegar ao Hospital das Clínicas da Unesp de Botucatu, pois, sem a Serra, precisam pegar a Rodovia Castello Branco, percorrer um trajeto de 90 km e pagar dois pedágios”, lamentou o parlamentar.

Fernando Cury, ao lado do prefeito João Cury, buscará um posicionamento da Rodovias do Tietê. “Queremos mais informações técnicas sobre a situação da Rodovia e precisamos saber qual é o cronograma desta obra e qual é o prazo para liberar a pista com segurança para a população. Vou sugerir que neste período em que a Serra está interditada, a Concessionária possa ser parceira da Prefeitura de Botucatu e faça uma manutenção da estrada municipal Geraldo Biral (de acesso à Indiana), que tem sido bastante usada pelos motoristas, pela falta de opção da Serra. Outro ponto que destacarei é que assim que for feita a liberação da pista, seja discutido o trânsito de veículos pesados neste trecho”, disse o deputado, que finalizou. “Manteremos essa Força-dupla, em busca do melhor para a nossa população”.

(Ass. de Imprensa da Prefeitura)