Praça inaugurada na Vila Real tem academia e playground

Moradores da Vila Real, na região oeste da Cidade, já tem um novo espaço voltado ao lazer e a prática de atividade física. A Prefeitura de Botucatu realizou a implantação da nova praça que começa a se transformar em um ponto de encontro da comunidade, atendendo pedido feito por moradores junto Orçamento Participativo (OP). Praça leva o nome de Edson Couto de Oliveira Silva, morador do bairro, falecido em 2000, vítima de um acidente automobilístico.

Localizada na Rua Nicola Zaponi, a área conta com academia ao ar livre com diversos aparelhos, playground com escorregador, gangorra, balanço e gira-gira, campo de futebol de areia cercado e bancos em madeira. Os brinquedos foram instalados em piso emborrachado e as pessoas com deficiência têm acesso garantido por meio de rampas. A iluminação também garante o uso da praça ? noite. “Há muito tempo o pessoal pedia uma pracinha como essa. Foi ótimo isso que a prefeitura fez”, afirma o pensionista Valdivino de Moraes.

Freqüentador assíduo da praça, ele aproveita os aparelhos da academia ao ar livre para colocar a saúde em dia. “Sofro com a diabetes, colesterol e pressão alta. Só de me exercitar aqui já tenho me sentido muito melhor. Qualquer hora que você passa tem alguém usando a praça”, aponta.

O coordenador do OP, Paulo Sérgio Alves, destaca a importância que esse tipo de equipamento público tem para os moradores de bairros como a Vila Real. “Em Botucatu temos bairros pequenos e que, em sua formação, não puderam contar com espaços voltados ao lazer. A Prefeitura agora preenche essa lacuna e contempla um desejo que a comunidade apontava como prioridade desde 2005. Essa praça vai contribuir muito para a integração entre os moradores”, declara.

{n}Homenageado {/n}

Edson Couto de Oliveira Silva nasceu em Botucatu no dia 26 de fevereiro de 1974. Filho de Maria Luiza C. de O. Silva e Adão de O. Silva. Casado com Simone Salim de O. Silva com que teve uma filha, Tainá Salim C. de Oliveira Silva. Morador de Botucatu por toda a vida, sempre foi um apaixonado pelo futebol. Era torcedor fanático do São Paulo Futebol Clube. Faleceu no ano de 2000 quando, ao voltar da disputa de um jogo realizado nas dependências do Serviço Social da Indústria (Sesi), foi atropelado por uma caminhonete desgovernada.