Parquímetros entrarão em operação no dia 20 de março

A partir do dia 20 de março de 2012, Botucatu fará parte do grupo de cidades que contam com o que há de mais moderno em termos de estacionamento rotativo. Fácil de operar e extremamente confiável, o parquímetro possibilita autoatendimento e maior rotatividade das vagas.

Responsável pela instalação e gestão dos parquímetros, a Autoparque do Brasil tem 15 anos de atuação. A empresa iniciou suas operações em Montevidéu, Uruguai, onde operou durante 12 anos. O início dos trabalhos no Brasil foi há 10 anos, em Jundiaí-SP, e o contrato naquela cidade acaba de ser renovado. A Autoparque do Brasil também atua em Carapicuíba, Osasco, São Caetano do Sul e Taboão da Serra.

{n}Modernidade{/n}

Os equipamentos são os mais modernos e utilizados ao redor do mundo. Possuem recarga de bateria por energia solar, e através de modems, transmitirão diariamente ? Prefeitura, todas as informações sobre arrecadação e manutenção de cada um dos 48 equipamentos. Esse processo garante a transparência e credibilidade do sistema.

A Prefeitura receberá um repasse sobre a arrecadação referente ao Imposto de Serviço de Qualquer Natureza (ISS) e ao valor das multas aplicadas aos veículos que estacionarem de forma irregular. Esses recursos serão revertidos para melhorias no trânsito do município.

Segundo o gerente de negócios da Autoparque do Brasil, Cesar Mourão, o sistema de monitoramento será eletrônico. “Todo nosso pessoal estará percorrendo a área de Zona Azul, e cada um será responsável por um setor. Esse setor foi desenhado da melhor maneira possível para que a pessoa possa fazer a área de cobertura sem precisar ficar indo e voltando naquele local”, explica.

O objetivo, prossegue Mourão, é gerar estacionamento para que as pessoas possam utilizar, ou seja, democratizar o uso do espaço público. “Hoje, se você anda na Rua Amando de Barros, para encontrar uma vaga de estacionamento é muito difícil, muitas vezes há pessoas que estacionam o carro ? s 8 da manhã e retiram ? s 6 horas da tarde. A intenção é criar vagas onde elas não existem, limitando o tempo de estacionamento em torno de duas horas”, relata.

{n}Implantação{/n}

Foi iniciado o processo de seleção e contratação de pessoal. Inicialmente, serão 25 colaboradores. No dia 8 de fevereiro, foi iniciada a instalação dos equipamentos nas bases de Botucatu. Serão instaladas 48 unidades, que vão gerenciar 961 vagas de estacionamento.

A partir do dia 27 de fevereiro, terá início o período de orientação aos usuários. Vinte monitoras estarão ao lado dos equipamentos para explicar como deve ser feita a utilização e emissão de tíquetes.

Com a utilização do cartão recarregável, será possível fazer o fracionamento da hora de estacionamento. “Criamos um mecanismo para que a pessoa possa estacionar a partir de 15 minutos e pagar somente por esse tempo com apenas R$ 0,35. É uma forma de cobrança mais justa”, explica Mourão.

O parquímetro é um ponto fixo de vendas, e o usuário saberá exatamente onde o equipamento está instalado, sem se deslocar mais de 60 metros para poder emitir o tíquete.

De 1 a 17 de março, começará o período de alerta aos usuários, por intermédio de cartões informativos. No dia 20 de março, começa a operação definitiva com aviso de cobrança de tarifa.

{n}Reunião com lojistas{/n}

Este semana a Prefeitura Municipal de Botucatu, através do secretário de Transportes, Vicente Ferraudo, e o diretor de negócios da Autoparque do Brasil, Cesar Mourão, reuniram lojistas na sede da União ACE/CDL, com o objetivo de demonstrar o funcionamento do parquímetro. Na ocasião, os presentes puderam tirar dúvidas e fazer sugestões.

O atual presidente da ACE/CDL, Emílio Angella comenta que os parquímetros devem trazer facilidades aos usuários e lojistas. “Espero que isso venha a melhorar muito a oferta de vagas de estacionamento, bem como contribua para a diminuição do trânsito no Centro. Vejo que, ? s vezes, carros ficam por muito tempo estacionados sem ter o cartão da Zona Azul, e com a chegada do parquímetro, tenho absoluta certeza que esse cenário irá mudar. O consumidor, que principalmente aos sábados costuma sofrer com a falta de vagas, poderá vir ao Centro com mais tranquilidade”, disse, lembrando que o parquímetro não fornece troco. Porém, os valores depositados são convertidos em tempo de estacionamento.

{n}Passo a passo{/n}

– Introduza na máquina no máximo 24 moedas;
– O usuário pode utilizar o mesmo tíquete para estacionar em qualquer vaga da Área de Zona Azul, até o vencimento do horário nele impresso;
– Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9 ? s 18 horas. – Aos sábados das 9 ? s 17 horas, conforme sinalização regular (ver placas);
– Valores do estacionamento: R$1,40 (a hora), R$ 0,70 (30 minutos) e R$ 0,35 (15 minutos, somente com cartão recarregável).

– Insira moedas ou o cartão recarregável:
– Selecione o tempo que o veículo ficará estacionado (no caso de moedas, o mesmo será calculado em função das moedas depositadas, respeitando o tempo mínimo inicial);
– A informação de tempo adquirido aparecerá no visor;
– No final da transação, será emitido um tíquete para o valor correspondente e com a informação do limite de horário final de uso;
– O tíquete impresso deverá ser colocado na parte interna do para-brisa do veículo, de modo a permitir ao monitor ou agente de trânsito verificar a regularidade e horário de término para utilização da vaga;
– Para obter mais informações, o telefone de atendimento ao público é 3813-3983.

Da Assessoria