Ouvidoria Municipal chega a 8 mil casos em 4 anos

A Ouvidoria de Botucatu, criada em janeiro de 2009 pela atual administração, concluiu o relatório das ações executadas em 2012 e mais uma vez com um saldo positivo. Coordenada pela assessora Maria Isabel Conte (foto), foram mais de 1.900 ocorrências registradas, com 90% de resolutividade. Em quatro anos foram mais de 8 mil casos e com índice de resolução acima dos 80%. Tais números consolidam ainda mais o órgão como um importante serviço de comunicação entre sociedade civil e Poder Público Municipal, de exercício da cidadania e defesa dos direitos da população.

De acordo com o levantamento do ano passado, 95% daqueles que utilizaram a Ouvidoria de Botucatu ficaram satisfeitos com o atendimento e 98% reutilizarão o serviço caso necessitem. Por região, a Norte ainda é a que mais gera demanda através da ouvidoria (47% dos casos), seguida pela Central (26%), Sul (13%), Leste (11%), e Oeste (3%). Em todas elas, as ocorrências mais frequentes se alternam entre os seguintes assuntos: lixo/entulhos/mato alto; serviços de asfalto (tapa-buraco e recape); e trânsito/transporte.

Datada de 3 de março de 2009, a lei que cria oficialmente a Ouvidoria em Botucatu (nº581/2009) foi a primeira da gestão do prefeito João Cury Neto. A Prefeitura de Botucatu também se destaca por ser uma das pouquíssimas cidades do Estado e até do País a ter implantado o serviço de Ouvidoria, que se caracteriza pela busca incessante de soluções definitivas para situações apontadas pela população, sempre de forma ética e imparcial.

Neste período de atuação em Botucatu, a Ouvidoria Municipal obteve conquistas importantes. Uma das principais foi a abertura da Prefeitura no horário do almoço, uma vez que tal inconveniente era uma das principais reclamações feitas via este órgão do Poder Público. Outra foi a implantação do Portal da Transparência e o Sistema de Informação ao Cidadão (SIC) determinado pela Lei de Acesso ? Informação (Lei 12.527, de 18/11/2011), por meio da página oficial do Município (www.botucatu.sp.gov.br).

A Ouvidoria ainda propiciou em Botucatu: a implantação do “Selo em Dia”, para carros de som devidamente regularizados e com controle de decibéis, e do selo “Como estou dirigindo”, em toda frota municipal; a criação da Ouvidoria da Saúde; plantões de atendimento nas subprefeituras; produção de folders em braile; viabilização de um telefone “0800”, gratuito ? população; entre outras ações.

Para o prefeito João Cury Neto, a Ouvidoria tem um papel vital na formação do cidadão, construção de políticas públicas, e para proporcionar maior eficiência e qualidade ao serviço prestado pela Prefeitura. “A informação é um direito do cidadão. No passado, o botucatuense não tinha onde ir para fazer sua reclamação ou sugestão para a Prefeitura, e ficava indignado com isso. Assim, a Ouvidoria surgiu justamente para que o Poder Público ouvisse esse cidadão, para que através disso pudesse melhorar o serviço em todas as áreas. Claro que não conseguimos resolver tudo, e da maneira que gostaríamos, até porque quando solucionamos um problema, outros surgem no lugar, de forma gradativa. Mas esse é a marca da boa gestão, resolver problemas. Não apenas os mais simples, mas principalmente aqueles que não podem mais ser empurrados para debaixo do tapete”, argumenta.

Vale destacar que a Ouvidoria Municipal atende através do telefone gratuito 0800-770-11-88, pelo e-mail: ouvidoria@botucatu.sp.gov.br, pessoalmente no horário das 8 ? s 16h30, no prédio da Prefeitura Municipal, na Praça Professor Pedro Torres, nº 100 – Centro.