Organização comemora sucesso de mais uma edição do Tomodati

Milhares de pessoas passaram Espaço Cultural “Dr. Antonio Gabriel Marão”, na Avenida Dom Lúcio, 755, entre os dias 28 a 30 de outubro (sexta-feira, sábado e domingo), para prestigiar a segunda edição do “Tomodati” – Festival Botucatuense de Cultura Japonesa. O evento foi realizado pela Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Subsecretaria de Comércio e Serviços, em parceria com a Associação Botucatuense de Cultura Japonesa (ABCJ).

Foram programadas para esse festival muitas atividades mostrando curiosidades da cultura japonesa como comidas e bebidas típicas, shows variados de canto e dança, concurso de Miss Tomodati, palestras, oficinas, exposições, demonstração de artes marciais, área kids grátis, entre muitos outros atrativos. Uma curiosidade interessante é que várias pessoas passearam pelo Espaço Cultural caracterizadas com trajes japoneses.

No sábado, antes do início do concurso Miss Tomodati, uma chuva de vento assolou a Cidade, fazendo com que o evento tivesse que ser adiado para o dia seguinte. Fora esse incidente natural, tudo transcorreu dentro das expectativas, de acordo com declarações de Aparício Cordeiro, um dos organizadores do evento, representante da Prefeitura Municipal.

“Tivemos a presença constante do público, nos três dias do festival. Acredito que mais de 10 mil pessoas prestigiaram o evento e puderam conhecer um pouco da cultura japonesa. O maior fluxo de pessoas foi mesmo na praça de alimentação onde foram servidos pratos típicos da culinária oriental. Fazendo um balanço geral, o Tomodati deste ano atendeu as nossas expectativas e acredito, as expectativas de quem compareceu no Espaço Cultural nesses três dias”, disse Cordeiro.

Minoru Sakate, presidente da Associação Botucatuense de Cultura Japonesa (ABCJ), que foi parceira no evento, alegou que o festival coloca Botucatu no roteiro internacional. Cita que estiveram na Cidade representantes de diferentes entidades e instituições japonesas espalhadas pelo Brasil. “Podemos dizer que um pedaço do Japão esteve em Botucatu nesses três dias, com diversas atividades e comidas típicas. Nosso objetivo foi, plenamente, alcançado”, frisou Sakate.

Fotos: David Devidé