Obras planeja fazer 8 km de galerias em 2014

A Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Obras, atua com várias frentes de trabalho. Mas o foco deste ano está mesmo voltado ao plano de drenagem urbana. A previsão é que, até o fim de 2014, sejam construídos mais de 8,7 km de tubulações de concreto por baixo da superfície, investimento superior a R$ 6 milhões até o momento. Isso sem contar novos projetos que possam ser viabilizados ainda neste ano.

Para se ter ideia, de 2009 a 2013, foram assentados mais de 9,7 km em extensão de galerias de águas pluviais. Somados estes valores, serão mais de 18,4 km de galerias construídas em seis anos da atual gestão do prefeito João Cury Neto, um dos maiores investimentos que se tem registro nesta área, no Município. No período de 2001 a 2008, por exemplo, ou seja, oito anos, a então gestão da Prefeitura de Botucatu havia executado 14,8 km de galerias.

No momento dois serviços estão praticamente concluídos (faltam novas guias, sarjetas e recape) e devem terminar neste mês de junho, caso as condições climáticas continuem favoráveis. No Real Park já foram investidos R$ 203.794,01 para o assentamento de 594 metros de [0,60cm, 0,80 cm e 1 metro de diâmetro], mais uma escada de dissipação, na Rua Pedro Pimentel, com ramais nas ruas Daniel de Oliveira Cardoso e Benjamin Figueiredo. No Jardim Tropical o serviço é executado na Rua José Benedito Nogueira, às margens da Rodovia Domingos Sartori. No local já foram investidos R$ 385.001,73 na construção de 900 metros de tubos (0,60cm e 1 metro de diâmetro).

Na lista de maiores obras está a galeria da Rua Dr. Jaguaribe, que já teve início. Serão 1,6 km de tubulações da Rua Ricardo Zanotto até o cruzamento com a Galvão Severino. A obra, de aproximadamente R$ 2 milhões, permitirá a captação das águas de chuvas em bairros populosos como Vila Antártica e Vila dos Lavradores, que ao longo dos anos transformaram-se em pontos críticos de alagamentos.

 

Região Oeste e Rubião

 

A equipe da Secretaria Municipal de Obras trabalha atualmente na construção de mais de 1 km de galerias nas ruas José Manoel Inácio, Silvio Trevisani, José Treviso e Expedicionário Orlando Pesavento (Jardim Botucatu – Distrito de Rubião Júnior). Também com mão de obra própria da Prefeitura foram concluídos 810 metros da mesma infraestrutura de drenagem urbana nas avenidas Pref. Renato de Oliveira Barros (antiga Av. Marginal 200) e Dr. José Amaro Faraldo, no entorno do Shopping Botucatu, que também beneficia bairros da região Oeste como a Vila Real.

Destaque também para as obras de galerias nas avenidas Nicola Zaponi e Rubens Rúbio da Rosa (Santa Elisa); ruas João Barreiro Filho, 16 e Avenida Cláudio Ferreira Cesário (Jardim Monte Mor); além das ruas Duque de Caxias, Jayme Carnietto, Joaquim Lopes da Silva, e Rua “C” (Jardim Vitória II – Distrito de Vitoriana). Estes projetos estão em fase final no processo de licitação e em breve devem ter início as obras.

 

Obras “invisíveis”

 

“Estamos aproveitando este período de estiagem justamente para avançar com os serviços de galerias. Assim, quando as chuvas vierem em volumes maiores a Cidade estará mais preparada para dar a vazão adequada às águas, reduzindo transtornos de enchentes. Queremos fazer de 2014 o ano das galerias pluviais”, afirma o secretário municipal de Obras, André Peres.

“Investir em galeria quase sempre não é prioridade dos gestores públicos porque é uma obra que não aparece aos olhos da população. Essa não é a nossa visão. Estamos levando galeria a pontos da Cidade que no passado decidiram colocar asfalto o asfalto, mas sem essa infraestrutura para captação da água das chuvas. Hoje, nestes mesmos locais, vemos o pavimento se deteriorar com mais facilidade e aquilo que deveria ser a solução acaba virando transtorno na vida das pessoas”, argumenta o prefeito João Cury Neto.