Mutirão do lixo eletrônico será realizado na cidade

Entre os dias 21 e 25 de maio, a Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e a empresa Eletrolixo Logística Reversa, realizarão o primeiro mutirão para recolhimento de lixo eletrônico na cidade.

A ação tem como objetivo recolher diferentes tipos de equipamentos e resíduos eletroeletrônicos como celulares, computadores, monitores, televisores, impressoras, aparelhos de som e garantir a destinação final consciente e livre de riscos ao meio ambiente.

Serão disponibilizados ? população, em pontos estratégicos, sete pontos para a entrega de material. Os chamados “ecopontos” serão instalados na Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Centro), Secretaria de Segurança e Direitos Humanos (Vila dos Lavradores), Subsecretaria de Agricultura (Vila dos Médicos), Unidade Básica de Saúde da Cohab 1 (Conjunto Habitacional Humberto Popolo), Auto Posto da Cuesta (Jardim Itamaraty), Senac Botucatu (Boa Vista) e Subprefeitura de Rubião Júnior.

Além disso, empresas com grande quantidade de resíduos eletroeletrônicos para descarte poderão agendar para que uma equipe se desloque até o local para fazer a coleta. O telefone de contato é o 3882-1290. As empresas, assistências técnicas, comerciantes e instituições que realizarem o descarte através do mutirão receberão o “Certificado de Destinação Correta” (CDC) de seu lixo eletrônico.

De acordo com Nivaldo José Cruz, assessor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, essa ação tem a preocupação em conscientizar a população sobre os riscos do descarte inadequado de resíduos eletro-eletrônicos. “Esse mutirão só será realizado porque conseguimos fechar parceria com uma empresa especializada em logística reversa que ficará responsável por desconstruir o lixo eletrônico. Com isso teremos a garantia de só irá para descarte material não contaminante e não reciclável”, declara.

Ao final do mutirão, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente fará uma avaliação criteriosa dos resultados alcançados e estudará a possibilidade de disponibilizar ecopontos permanentes para que a população possa descartar esse tipo de material.