Moradores ainda pleiteam melhorias na Gastão Dal Farra

Fotos: Luiz Fernando

Os moradores do Jardim Aeroporto e bairros adjacentes como os residenciais Maria Luiza e Santa Maria estão pleiteando junto a Concessionária Tietê e Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para que seja feito o trabalho de iluminação na rodovia Gastão Dal Farra com o objetivo de se evitar acidentes, assim como a duplicação da pista. A referida rodovia tem iluminação até o Posto Santa Cecília, feita pela Prefeitura Municipal.

Um dos moradores mais inconformados com a situação atual é Rogério Conteçotto, ex-namorado da jovem Letícia Corsi de Souza, de 25 anos de idade, que teve morte trágica por acidente nesta rodovia no dia 12 de dezembro do ano passado, quando atropelou um cavalo que estava atravessando a pista. A morte de Letícia teve grande repercussão regional.

“A Letícia não vai mais voltar, mas continuará viva em nossa lembrança para sempre. Se não forem tomadas as medidas devidas, outros acidentes graves vão acabar acontecendo. Já conversamos com o prefeito sobre esse assunto para que ele interceda pelos moradores desta região da Cidade que cresceu muito nos últimos anos, só que a rodovia é a mesma, ou seja, sem segurança nenhuma e não se criou uma alternativa, como um novo acesso. Todos os dias cerca de 600 famílias que usam a pista correm riscos de vida. É essa a nossa revolta, merecemos atenção e temos os mesmos direitos dos que moram no centro da Cidade”, reclamou o morador.

Lembra que um abaixo assinado foi feito nas redes sociais de Botucatu para ser encaminhado ao presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Concessionária Rodovias do Tietê S/A e Prefeitura Municipal, para que seja feito manutenção na referida rodovia.

No relatório está descrito que nos últimos anos, houve um considerável aumento do número de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres que diariamente utilizam a vicinal consequência direta, entre outros motivos, da rápida e recente expansão habitacional e populacional verificada nas imediações da referida rodovia, com destaque para a construção das 407 unidades habitacionais do “Parque Residencial Santa Maria 1” e das 816 unidades construídas no “Residencial Maria Luiza”.

Conteçotto aponta que além destes dos conjuntos habitacionais e bairros, a “Gastão Dal Farra” ainda é via de acesso a mais de uma dezena de outras localidades, antigos e novos bairros que hoje concentram uma significativa parcela da população botucatuense, além de servir como acesso a importantes empresas e instituições como a Embraer, Escola Fatec, Hospital Psiquiátrico “Cantídio de Moura Campos”, Fórum, Clínica para Dependentes Químicos e os futuros Parque Tecnológico e Hospital Estadual de Botucatu.

“Isso sem contar ainda as escolas, creches e diversos outros locais de interesse social situados nas proximidades desta importante rodovia. Então, estamos aguardando uma resposta para evitar que outros acidentes venham a acontecer, como o que tirou a vida de minha Letícia. É isso que estamos cobrando da concessionária e aguardando seu posicionamento”, frisou Conteçoto.