Mandioca foi o ponto alto da Feira no Espaço Cultural

O Espaço Cultural “Francisco Gabriel Marcão”, foi palco da 8ª Feira da Mandioca, realizada pela Prefeitura Municipal de Botucatu, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura neste final de semana. Nos dois dias (sábado e domingo) , das 14 ? s 22 horas, a população que prestigiou o evento (foto) pode contar com uma praça de alimentação que uma gama diversificada de opções da culinária ? base da mandioca, entre elas, vaca atolada, tapioca, sopa, fritas, entre outras.

Uma das maiores curiosidades do evento foi o Centro de Raízes e Amidos Tropicais (Cerat) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), montar um estande apresentando as pesquisas e tecnologias aplicadas na cultura e processamento da mandioca. A festa também contou com feira de trabalhos artísticos de artesãos locais, encontro de luthiers, exposições de instrumentos artesanais, apresentações musicais e oficinas.

No sábado foi realizado um bate-papo com Braz da Viola um dos músicos mais conhecidos do Brasil e no domingo, uma oficina de construção de instrumentos com o Grupo Experimental de Música (GEM). Os interessados tiveram que fazer suas inscrições na Secretaria Municipal da Cultura, na Avenida Dom Lúcio, 755, Centro.

Para o secretário de Cultura, Osni Ribeiro, o evento chamou para o Espaço Cultural milhares de pessoas. ”Foi um evento cultural muito importante e além da culinária da mandioca tivemos grandes apresentações musicais. Nossas expectativas foram alcançadas”, frisou Ribeiro.

{n}Programação contou com o seguinte cronograma{/n}

{n}Dia: 29 de maio (sábado){/n}
15h – Bate-papo com Braz da Viola
16h – Apresentação da Corporação Musical “Damião Pinheiro Machado”
18h30 – Grupo Carcoarco
O Grupo mostra uma inusitada combinação das populares rabecas e a “erudita” família do violino com a percussão brasileira, cruzando as fronteiras entre o erudito e o popular.
20h30 – Braz da Viola
Na apresentação, a viola caipira e viola de cocho se juntam ao violão, baixo fretlees e acordeon, passeando por temas desde o choro caipira até o jazz.

{n}Dia: 30 de maio (domingo){/n}
15h – Oficina de construção de instrumentos com o Grupo Experimental de Música (GEM)
16h – Banda “Ritmos Brasileiros” com os alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Botucatu (Apae)
18h – Grupo Experimental de Música (GEM)
O grupo se apresenta com diversos tipos de materiais divididos em orgânicos e sintéticos, extrai sons, timbres e ritmos variados utilizando com instrumento uma “Instalação Sonora”.
20h30 – Banda Bambu
Apresenta peças vocais e músicas de Luiz Gonzaga, Antônio Nóbrega, Carlos Malta, Barbatuques, Hermeto Pascoal e de autoria própria.

Fotos: Valéria Cuter