Licitação para modernização do Mercadão é aberta

Fotos: Valéria Cuter

 

O Mercado Municipal “Progresso Garcia” finalmente passará pela primeira grande reforma, desde a sua inauguração em julho de 1962. A obra, avaliada em pouco mais de R$ 2,2 milhões, será viabilizada através de financiamento obtido pelo município junto a Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista.

A instituição disponibiliza linhas de crédito, com taxas de juros a partir de 0,49% ao mês (+IPC/Fipe) e prazos para pagamento que chegam até 10 anos. A liberação do crédito ocorre após a comprovação da capacidade de endividamento das prefeituras e da aprovação da Secretaria do Tesouro Nacional, usando como garantias as cotas do ICMS e/ou do FPM. O município de Botucatu já passou por todas essas etapas e o recurso já está disponível. 

O processo licitatório para contratação da empresa que executará a obra já foi aberto pela Comissão Permanente de Licitações (Copel). A sessão de abertura dos envelopes com a documentação das construtoras interessadas em disputar o certame está marcada para o dia 28 de maio, às 14h30. Por contrato, o prazo para conclusão da obra é de 360 dias contados a partir do início dos serviços. 

O projeto, elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento, prevê otimização dos espaços, criação de boxes maiores, praça central de alimentação, ampliação dos banheiros, instalação de elevador para garantir acessibilidade, melhoria no acesso e estacionamento, criação de um novo mezanino com salão aberto que permitirá ao espaço receber eventos artístico-culturais. As características originais do prédio serão preservadas, mas a ideia é promover uma profunda modernização no “Mercadão”.

De acordo com o secretário municipal de Administração, Ricardo Salaro, não haverá a necessidade de transferir os concessionários para outro prédio durante a reforma. “Os engenheiros da Secretaria de Planejamento encontraram uma forma de executar as obras com o pessoal lá dentro. Serão necessárias algumas adaptações e uma dose de sacrifício e paciência, mas conseguiremos atender mais esse desejo dos comerciantes”, informou.

O secretário municipal de Planejamento, Nelson Lara, confirma a informação. “O prazo para execução da obra foi esticado justamente por conta da necessidade de realizar a reforma com os comerciantes dentro do Mercado. Vamos transferi-los provisoriamente para a área que era ocupada pelo IBGE e outras instituições. Faremos uma remodelação completa do Mercado Municipal”, comenta. 

Todos os projetos foram elaborados pela Secretaria de Planejamento e envolvem a modernização dos sistemas de hidráulica, elétrica, esgoto, telefonia, informática, revestimento e piso. O piso inferior abrigará todo o setor de hortifruti, enquanto o piso superior será reformulado para receber uma ampla praça de alimentação. A reforma do espaço também prevê espaço para implantação de uma agroindústria no local com recepção, vestiário, sala de recepção de matéria prima, sala de processamento e expedição.