Jornalista é o autor do fake “O Botucatuense”

Fotos: Valéria Cuter

Na tarde desta segunda-feira (27), o advogado Jorge Kaimoti Pinto, em reunião com a imprensa divulgou o nome do proprietário do fake (termo usado para denominar contas ou perfis usados na Internet para ocultar a identidade real de um usuário) “O Botucatuense Botucatu”, que foi denunciado por tecer comentários ofensivos a diferentes pessoas da sociedade botucatuense, principalmente, as ligadas ao Partido dos Trabalhadores (PT).

De acordo com o advogado o nome desse cidadão é o jornalista Gerônimo Rodrigues Torres Bonini, mais conhecido como Gero Bonini, responsável pelo site “Leia Notícias” e assessor de imprensa da Superintendência do Hospital das Clínicas da Unesp de Botucatu. O fake “O Botucatuense”, criado em 2011, foi tirado do ar pelo autor no primeiro semestre do ano passado.

Jorge Kaimoti Pinto entrou com a ação pedindo que o facebook informasse a identificação do IP do perfil desse fake. A ação foi julgada pelo juiz Marcelo Augusto Oliveira, da 41ª Vara Cível de São Paulo, que determinou a entrega dos dados no ano passado.

“Foi feita uma minuciosa apuração e confronto de dados da 41ª Vara Cível e detectado que as postagens foram feitas de diferentes maneiras, como telefones celulares, tabletes e notebooks. Só estão nos faltando alguns dados que estão com a Telefonia Claro, para sabermos quando e de que local foram feitas as ligações celulares”, colocou o advogado, enfatizando que o dono desse fake chegou a usar seu celular particular para fazer algumas postagens. “Outras pessoas em outros telefones celulares também postaram mensagens no fake, ou seja, tinham a senha e estamos aguardando esses dados”, disse.

Depois da divulgação do nome o próximo passo, segundo o advogado, é abrir três ações contra Bonini nas esferas civil, criminal e administrativa. “As pessoas que, por ventura, se sentiram lesadas ou prejudicadas com as postagens feitas por esse fake, também podem entrar com ações na Justiça.

Isso é um alerta para as pessoas que pensam que agindo no anonimato nunca serão descobertas”, coloca Kaimoti Pinto. “As ações serão por danos morais, injúria, calúnia e difamação e isso pode tanto resultar no pagamento de indenizações, quanto em cadeia”, adianta o advogado.

{n}Dolores{/n}

Vale lembrar que a gota d´água para dar entrada ? esta ação aconteceu em maio do ano passado quando uma senhora de nome Dolores conhecida por sua participação em, praticamente, todas as sessões da Câmara Municipal de Botucatu e circulação pelo centro da cidade, foi internada no Hospital Psiquiátrico “Cantídio de Moura Campos”, causando comoção popular através do facebook. Na ocasião, muitos desconheciam o motivo da internação compulsória de Dolores e diversos pedidos de soltura foram feitos.

E o perfil “O Botucatuense”, que já vinha fazendo diversas manifestações usando o fake, atribuiu a militantes do PT de Botucatu a responsabilidade pelo ocorrido. O próprio prefeito João Cury Neto, na ocasião dos fatos, saiu em defesa do PT, por causa das postagens. O advogado, a pedido do PT, entrou com uma ação pedindo que o facebook informasse a identificação do IP do perfil “fake”.