Igreja do Divino Pai Eterno será inaugurada em Botucatu

No próximo domingo (17), ? s 10 horas, acontece em Botucatu a inauguração da Igreja do Divino Pai Eterno, na antiga sede do Centro Comunitário no Jardim Monte Mor, na Rua Leonilda Varoli Faconti, nº 19. A igreja tem como principal coordenador o padre Robson de Oliveira Pereira e em Botucatu a igreja será agregada ? Paróquia Sagrado Coração de Jesus, na Vila dos Lavradores, do padre José Lorusso (Zezinho).

A particularidade é que essa igreja a ser inaugurada em Botucatu é a segunda do Brasil. A matriz fica na Cidade de Trindade, em Goiânia, tendo como reitor o padre Robson, reitor do Santuário Basílico do Divino Pai Eterno, membro da Congregação dos Missionários Redentoristas, que esteve em Botucatu no ano passado celebrando uma missa campal na Praça da Catedral, reunindo milhares de pessoas. Para esta inauguração está prevista a presença de autoridades ligadas a diferentes segmentos sociais, entre elas, o Arcebispo Dom Maurício Grotto de Camargo.

{n}Devoção ao Divino Pai Eterno{/n}

A devoção ao Divino Pai Eterno teve início por volta de 1840, com o casal de agricultores Constantino Xavier Maria e Ana Rosa de Oliveira. Eles vieram se estabelecer nas proximidades do Córrego do Barro Preto, distante aproximadamente vinte e dois quilômetros do município de Campininha das Flores (Hoje “Campininha das Flores” é o bairro de Campinas, de onde se originou a cidade de Goiânia, capital do Estado de Goiás).

Constantino, um homem muito religioso, sua esposa também era, começou a trabalhar na terra para plantação. Certo dia, enquanto eles lidavam no campo, a enxada tocou em algo rígido que não era pedra. Ao conferir, notaram ser um medalhão belíssimo de barro, com tamanho em torno de meio palmo de circunferência, e onde estava representada a Santíssima Trindade coroando a Virgem Maria. Eles beijaram o medalhão sagrado e o levaram para casa.

Constantino e seus familiares começaram a rezar o terço, principalmente aos finais de semana. Numerosos prodígios, graças e milagres começaram a acontecer. A notícia se espalhou e aos poucos outros moradores locais passaram a rezar juntos ao Divino Pai Eterno.

O número de devotos foi crescendo e a casa de Constantino já não comportava tanta gente. Por volta de 1843 foi construída uma capela de folhas de buriti, mas esta também ficou pequena. O Casal então doa um terreno ? s margens do córrego Barro Preto e todos construíram uma nova capela.

Constantino encomendou uma réplica da figura encontrada no medalhão, em tamanho maior e esculpida em madeira, ao artista plástico Veiga Valle, que morava em Pirenópolis – GO. Daí surgiu a imagem venerada em Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo coroando, solenemente, a Virgem Maria. Esta imagem feita pelo famoso artista goiano pode ser vista ainda hoje no Santuário Velho, também conhecido como Igreja Matriz de Trindade.