Guardas mirins são acolhidos como menores aprendizes

A Sala de Teleconferência da Secretaria Municipal de Educação, sediou a realização da cerimônia de assinatura do convênio entre o município e a Guarda Mirim de Botucatu para o aproveitamento pela Prefeitura dos jovens que trabalhavam na Zona Azul e também o lançamento oficial do sistema de parquímetros que passa a operar na Cidade a partir desta quinta-feira, dia 1 de março.

O evento contou com a participação do prefeito municipal de Botucatu, João Cury Neto; do promotor de Justiça, Eduardo Daher Zacharias; do administrador da Guarda Mirim de Botucatu, Milton Devidé; do secretário municipal de Transporte, Vicente Ferraudo; do gerente da AutoParque Brasil, César Mourão; do comandante da 1ª Cia. da Polícia Militar, Capitão Aleksander Toaldo Lacerda; do presidente da União ACE/CDL, Emílio Ângela Neto e do presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio, Carlos Negrisoli. Além da presença de outras autoridades, monitores, guardas mirins e familiares.

Sob intervenção há vários anos, resultado de uma ação civil pública que corre sob segredo de justiça, a Guarda Mirim de Botucatu se viu obrigada a passar por uma ampla reformulação administrativa. De acordo com o promotor de Justiça, Eduardo Daher Zacharias, um parecer do Ministério Público do Trabalho classificou como irregular o emprego de menores, com idades entre 16 e 18 anos, na comercialização de cartões de Zona Azul.

Segundo o administrador da Guarda Mirim de Botucatu, Milton Devidé, as mudanças implementadas já produzem resultados altamente positivos e adequaram a atuação da entidade em conformidade com a legislação. “Ao contrário de anos atrás, a Guarda já não depende mais da arrecadação obtida com a Zona Azul para manter suas atividades”, explica.

Mas o futuro dos guardas mirins que hoje atuam na venda de cartões virou alvo de preocupação das autoridades. E após estudos realizados pela Secretaria Municipal de Administração, a pedido do prefeito João Cury Neto, foi decidido que os 64 guardas mirins serão absorvidos pela Prefeitura onde terão a oportunidade de trabalhar nas mais diversas áreas.

O prefeito João Cury Neto, explica que a proposta prevê que, sob supervisão de profissionais, os menores tenham a oportunidade de obter a preparação adequada para o ingresso no mercado de trabalho e com isso a Guarda Mirim cumpra seu caráter pedagógico.

“Hoje é um marco na vida desses jovens por dois motivos, eles se despedem do antigo trabalho realizado na Zona Azul e iniciam suas atividades no dia 5 de março como menores aprendizes na Prefeitura. A assinatura desse convênio só vem a somar para vida desses adolescentes que terão um ambiente melhor de trabalho longe do sol e de chuva, onde poderão adquirir conhecimentos em diversas áreas. Quando tomamos a decisão de instalar os parquímetros e trazer os guardas para Prefeitura nos tínhamos certeza que iríamos fazer algo melhor para a vida deles. Em momento algum iríamos deixá-los desamparados”, ressalta.

{n}Mudança bem aceita {/n}

Para o guarda mirim Airton Felipe Ramos da Silva, de 17 anos, a mudança para Prefeitura Municipal é bem-vinda. “As principais dificuldades de trabalhar como guardinha era ficar debaixo de sol quente e chuva, além de algumas pessoas não nos respeitarem. Esta contratação muda totalmente minha vida me dá oportunidade de aprimorar conhecimentos, conhecer pessoas e ter um futuro melhor”, comenta.

Dona Dalva Nazaré, tia de Airton, também está animada com a novidade. “Vai ser bom pra ele, na rua estava muito exposto e agora na Prefeitura ele terá mais oportunidades e as pessoas irão respeitá-lo. Airton quer crescer, é um garoto estudioso. Tenho certeza que vai aproveitar esta oportunidade”.