Guarda Municipal presta auxílio comunitário a andarilho

Inspetor Pichinin e agente Zambonato, da Guarda Civil Municipal (GCM), compareceram pela Praça do Largo da Igreja  São José, região central, onde havia um homem dormindo. No contato com o cidadão ele informou que não possuia um lugar para pernoitar e que estava com muito frio e fome.

Como acontece nesses casos em diferentes pontos da cidade o cidadão foi encaminhado ao projeto  do Centro de Atendimento ao Migrante Itinerante e Mendicância (Camim) para que seus dados fossem coletados para conhecer sua origem e permanecer no local para pernoitar e se alimentar, ficando aos cuidaddo da equipe de assistência social da instituição.

O secretário municipal de Segurança Pública e Direitos Humanos, delegado Adjair de Campos, que criou a “Operação Migrante” na cidade, destaca que para desenvolver esse trabalho as viaturas percorrem todas as praças, viadutos e pontos de permanência dos migrantes e moradores de rua. Lembra que  desde que foi implantada esta operação em 2009 não houve na cidade nenhuma morte por hipotermia de pessoas desvalidas.

 “A GCM identifica pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social nas ruas e as encaminha ao Camim. Na instituição, elas são recepcionadas com alimentação e um lugar digno para pernoitar. Além disso, são assistidas pela equipe de assistentes sociais, que procura viabilizar tratamento e oportunidades que possam contribuir para que elas melhorem suas vidas”, colocou o secretário.

Para ajudar um morador de rua a encontrar atendimento correto para sua situação, basta ligar para os números 190 (Polícia Militar), 199 (Guarda Civil Municipal) ou (14) 3882-8444 do próprio Camim”, ensina Bavia.