Fundo Social viabiliza Escola de Construção Civil

A primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Botucatu, Rachel Ferronato Cury, acompanhada do prefeito João Cury, esteve no Palácio dos Bandeirantes reunida com a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), Lu Alckmin. Na oportunidade, Rachel assinou um convênio com o Governo do Estado para viabilizar a vinda da Escola de Construção Civil para Botucatu. Trata-se de um projeto direcionado para a capacitação e requalificação profissional.

Os cursos desenvolvidos serão de Auxiliar de Pedreiro, Encanador e Azulejista. Eles têm duração de dois meses e são destinados ? s pessoas com mais de 18 anos, não sendo necessária escolaridade mínima. Os alunos matriculados nas atividades são beneficiados com material didático; uniforme; lanche; e bolsa auxílio no valor de R$ 450 (para contar com a bolsa, o aluno não pode receber seguro-desemprego, nem benefício social).

A presidente do Fundo Social de Solidariedade de Botucatu explica que esta conquista é muito importante para Cidade, que se tornará um polo regional da Escola de Construção Civil. Isto irá possibilitar ao Fundo capacitar a população botucatuense nesta área e também oferecer qualificação para os outros municípios da região interessados no projeto.

“A intenção é oferecer os cursos em horários alternativos como no período da noite e nos finais de semanas e para todas as pessoas. Em especial queremos atrair também o público feminino para se qualificar e se formalizar nesta área que cresce cada dia mais”, comenta.

Rachel ainda destaca que a Escola de Construção Civil deverá ser inaugurada no início de 2014, na própria sede do Fundo Social, junto com a Escola da Beleza. “Com essas duas escolas o Fundo Social chegará a oferecer ? população cinco oficinas de qualificação e geração de renda pelo projeto Criadores Solidários. Atualmente, já são desenvolvidas em Botucatu atividades nas oficinas de costura, cozinha e na Escola de Moda”, enfatiza.