Fundo Social inaugura sede e apresenta cozinha de qualificação

Nesta quinta-feira (7), ? s 9 horas, personalidades ligadas aos mais diferentes segmentos da sociedade botucatuense prestigiaram a inauguração da nova sede administrativa do Fundo Social de Solidariedade (FSS), que passa a funcionar na Rua General Telles, 1434, região central da cidade. No mesmo imóvel foi reservado espaço destinado ? oficina “Cozinha Sabores da Gente”.

A cozinha é mais uma frente do projeto “Criadores Solidários”, lançado em 2009 e que objetiva essencialmente a inclusão social de pessoas, pela via do trabalho e da geração de renda. “O projeto foi viabilizado através de um convênio que contou com a participação da ex-primeira dama do Estado, Monica Serra, que viabilizou a transferência de recursos financeiros para compra de equipamentos, da parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, que disponibilizou outros materiais de cozinha e do Colégio La Salle que promoveu um desfile com verbas voltadas ao projeto”, revela a presidente do FSS do município, Rachel Ferronato Cury, lembrando que a estrutura conta com fogão, geladeira, forno micro-ondas e outros equipamentos.

Ele explana que “foram escolhidas para esta primeira oficina, preferencialmente, pessoas que se encontravam em situação de vulnerabilidade e risco social, em razão do desemprego, subemprego ou dificuldades de inserção no mercado de trabalho, necessitando de apoio técnico e financeiro para iniciar atividades rentáveis de forma autônoma”.

De acordo com Isabel Cristina Giglioli, assistente social do FSS, no primeiro momento serão capacitadas dez mulheres, com idade acima de 18 anos, que receberão treinamentos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). “Os cursos serão de ‘Manipulação de alimentos’ e ‘Produtos para cafeteria’, com mais de vinte horas de aulas cada. Depois deste período, elas colocarão em prática os ensinamentos para tentar vender o que foi produzido”, explica Giglioli.

Rachel Cury adianta que a oficina Cozinha Sabores da Gente se estenderá por, pelo menos, seis meses ou até que as participantes possam seguir sozinhas com seus projetos na área de alimentação. “A intenção é fazer da cozinha uma verdadeira incubadora, um espaço rotativo para que outros grupos de pessoas possam, futuramente, se qualificar para o mercado de trabalho”, frisa.

A presidente do FSS entende que o objetivo principal é proporcionar capacitação profissional, para que essas pessoas possam aprimorar a habilidade de criar, renovar, modificar e implementar processos que gerem renda para as suas famílias e, consequentemente, melhorem sua qualidade de vida. “Nada impede que as participantes criem sua própria cooperativa, o que seria um passo imenso para elas ganharem mercado com seus produtos e se sintam mais valorizadas socialmente”, destaca Rachel Cury.

Antes da inauguração oficial falaram sobre o projeto, a presidente do FSS, Rachel Cury, a secretaria de Assistência Social, Maria Della Coletta, o vereador Fontão, o presidente da Câmara Municipal, vereador Reinaldinho, o vice-prefeito Antônio Luiz Caldas Júnior e o prefeito João Cury Neto.

{n}Sobre o ‘Criadores Solidários'{/n}

O projeto Criadores Solidários é uma iniciativa do Fundo Social de Solidariedade para desenvolver a geração de emprego e renda no Município junto ? s comunidades carentes. O projeto foi lançado em dezembro de 2009 com o intuito de desenvolver a economia solidária em Botucatu, com incentivos e capacitação para o trabalho.

A primeira ação do projeto a ser colocada em prática foi a oficina de “Acessórios”, com o foco voltado para confecções de bolsas, malas, sacolas e necessaires, e que funciona desde julho deste ano em um imóvel ao lado do Núcleo Integrado de Atenção ? Proteção Social Básica (Rua Dr. Cardoso de Almeida, 825). As atividades são desenvolvidas em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, que doa toda matéria-prima e cede o espaço físico para a realização da oficina.

Fotos: Valéria Cuter