Fórum de Botucatu entra em sua fase final de construção

Apesar das chuvas que vem caindo no Município nessas últimas semanas, a construção do novo Fórum de Botucatu, na região do Jardim Riviera, obra de R$ 14.570.327,09, está dentro do cronograma previsto e entra na sua fase final de construção. Deverá ser entregue pela empreiteira Resiplan Ltda no mês de abril, durante as festividades comemorativas do aniversário da Cidade. O contrato do novo Fórum foi assinado em março do ano passado.

Segundo o engenheiro responsável pela obra, João Batista Neiva, o prédio está na sua altura definitiva com suas estruturas de concreto prontas e entra na fase de acabamento em diferentes compartimentos com a colocação de piso, azulejos, divisórias, pintura, etc.

“As chuvas e alguns problemas que tivemos no início da construção nos fizeram a pensar que a obra poderia sofrer um atraso e não ser entregue dentro daquilo que havia sido previsto. Mas, acreditamos que, apesar dos contratempos que tivemos, o prazo será cumprido”, frisou o engenheiro.

Esta semana esteve visitando as obras do prédio para uma reunião de trabalho, a diretora de engenharia do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo, Paula Rubez. Segundo Neiva, essas reuniões são realizadas com regular freqüência e a cada semana vem um especialista diferente, na sua respectiva área.

“Regularmente, vem a Botucatu especialistas diferentes áreas de construção civil, como hidráulica, elétrica, mecânica, entre outros, para essas reuniões de trabalho onde são discutidos alguns detalhes do projeto original que precisam ser modificados”, explica Neiva. “Embora o modelo do projeto seja padrão, sempre algumas pequenas mudanças acabam sendo feitas e isso é discutido com o engenheiro especialista da área”, complementa.

O prefeito João Cury lembra que quando fechou acordo com o governo do Estado e anunciou a verba de quase R$ 15 milhões para a construção do Fórum muita gente duvidou. “Agora vemos o prédio na sua fase final para entrar em operação ainda nesse primeiro semestre. Com o funcionamento do novo Fórum, a cidade estará colocando ponto final em um problema que se arrastava há vários anos”, salienta.

O novo prédio do Fórum terá espaço suficiente para alojar até sete varas (entre cível e criminal), com os respectivos cartórios e promotorias públicas, salas de advogados, sala de júri, JPC – Juizado de Pequenas Causas, restaurante, entre outras coisas. “O projeto do governo do Estado é padrão e irá atender plenamente as necessidades do município”, finaliza Cury.

Fotos: David Devidé