Fiscalização por parquímetros se inicia nesta segunda-feira

A Polícia Militar inicia na próxima segunda-feira a fiscalização da área abrangida pela Zona Azul. O novo sistema de controle de estacionamento, que propõem resolver o problema crônico da baixa rotatividade dos carros que ocupam vagas nas ruas e dificultam o estacionamento na região central está em operação desde o dia 1º de março. Os pouco mais de 50 jovens da Guarda Mirim, que executavam o serviço de venda de talões pelo antigo atual de Zona Azul, foram absorvidos pela Prefeitura de Botucatu.

Até então, agentes da Autoparque, empresa que administra o serviço no Município, têm auxiliado os motoristas nas dúvidas mais frequentes sobre o uso do equipamento. A partir de segunda, a PM poderá autuar aqueles que estão estacionados de forma irregular.

“Estamos, inclusive, aumentando o efetivo policial militar que desempenharão missões específicas no Policiamento de Trânsito na cidade de Botucatu. Também será redobrada a atenção e tomadas as medidas legais para aqueles veículos estacionados em vagas destinadas a idosos e com necessidades especiais”, explica o Major Marcelo Oliveira, subcomandante do 12º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM-I).

Caso sejam notificados pelo estacionamento irregular ou expiração do tempo permitido na Zona Azul, o motorista terá a possibilidade de pagar em um prazo de 24 horas uma taxa de R$ 10. Esse pagamento pode ser depositado na própria máquina, por meio de um envelope que será disponibilizado junto com a autuação ou ser efetuado na própria central da Autoparque (Rua General Telles, nº 1331 – Centro). Se o mesmo não for feito, o condutor fica sujeito a multa de R$ 54 e três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As motocicletas não pagarão Zona Azul, mas deverão respeitar as cerca de 200 vagas criadas exclusivamente a elas. Por este motivo, uma motocicleta estacionada na vaga de um automóvel poderá ser multada.

{n}Vantagem{/n}

Com os parquímetros o usuário poderá fracionar o tempo de permanência do veículo estacionado. No modelo antigo, por exemplo, o motorista não tinha a opção de estacionar por 15 minutos. Já com os parquímetros, o usuário pode pagar R$ 0,35 pelos 15 minutos através de um cartão recarregável de créditos, que no dia a dia se torna uma forma mais prática de utilizar o serviço.

O equipamento eletrônico também pode ser usado com moedas que fixam o custo mínimo de R$ 0,70 para a permanência de 30 minutos do veículo ou de até duas horas, pelo valor de R$ 2,80. Depois deste prazo, os motoristas terão de trocar de vaga ou ir a outro local fora do estacionamento cobrado. Caso a pessoa tenha em mãos R$ 0,75, por exemplo, a máquina irá converter os R$ 0,05 excedentes em tempo extra de permanência.

“É uma forma mais justa de cobrança. No modelo anterior você poderia ficar apenas 30 minutos ou uma hora, e mesmo que não permanecesse o tempo total previsto, ainda assim o motorista pagava pelo tempo cheio estipulado” argumenta o secretário municipal de transporte, Vicente Ferraudo.

Às vezes, prossegue Ferraudo, o usuário pagava pelo uso de uma hora, mas não chegava a ficar 15 minutos estacionado no Centro, o que era uma desvantagem. “O motorista também terá tolerância de cinco minutos para regularizar seu veículo. O importante é criar rotatividade, e é o que estamos vendo até agora”.

{n}Área abrangida{/n}

Foram instalados 48 parquímetros, a uma distância de aproximadamente 60 metros um do outro, para um total de 961 vagas. O trecho de vias abrangido pelo sistema rotativo, inicialmente, será o da Rua Prudente de Moraes até a Rua Coronel Fonseca (ao lado da Praça Coronel Moura – Paratodos), nos cruzamentos com as ruas João Passos, Amando de Barros e Curuzu; além da Avenida Floriano Peixoto, entre as ruas Djalma Dutra e Tiradentes. De acordo com o edital, há a possibilidade de ampliação da Zona Azul para até 1.800 vagas.

A implantação dos parquímetros vem de encontro com o crescimento da frota urbana. Apenas em Botucatu, até este mês de março, já são aproximadamente 75,5 mil veículos, 48 mil apenas de carros. Estes números se tornam assustadores visto o total da população de Botucatu, que segundo o último Censo do IBGE aponta 127 mil habitantes.

{n}Tecnologia{/n}

Os usuários poderão carregar seus cartões magnéticos no próprio parquímetro, como também pela internet ou base da empresa, que já está instalada em um imóvel na região central. Os agentes fiscais estarão equipados com smartphones conectados ? internet e a um sistema de GPS, que identificará se determinado veículo está ou não de forma regular na vaga.

Os equipamentos são os mais modernos e utilizados no mundo. Possuem recarga de bateria por energia solar, e através de modems, transmitirão diariamente ? Prefeitura, todas as informações sobre arrecadação e manutenção de cada um dos 48 equipamentos. Esse processo garante a transparência e credibilidade do sistema.

A Secretaria Municipal de Transporte receberá repasse de 11,40% referente ? outorga do serviço e 100% dos valores arrecadados das multas aplicadas aos veículos que estacionarem de forma irregular. A Prefeitura ainda arrecadará percentual sobre o Imposto de Serviço de Qualquer Natureza (ISS). Esses recursos serão revertidos para melhorias no trânsito do Município.

Responsável pela instalação e gestão dos parquímetros, a Autoparque do Brasil tem 15 anos de atuação. A empresa iniciou suas operações em Montevidéu, Uruguai, onde operou durante 12 anos. O início dos trabalhos no Brasil foi há 10 anos, em Jundiaí-SP, e o contrato naquela cidade acaba de ser renovado. A Autoparque do Brasil também atua em outras quatro cidades do Estado de São Paulo: Carapicuíba, Osasco, São Caetano do Sul e Taboão da Serra.

{n}Passo a passo{/n}

1) Insira moedas ou o cartão recarregável;
2) Selecione o tempo que o veículo ficará estacionado (no caso de moedas, o mesmo será calculado em função das moedas depositadas, respeitando o tempo mínimo inicial);
3) A informação de tempo adquirido aparecerá no visor;
4) No final da transação, será emitido um tíquete para o valor correspondente e com a informação do limite de horário final de uso;
5) O tíquete impresso deverá ser colocado na parte interna do para-brisa do veículo, de modo a permitir ao monitor ou agente de trânsito verificar a regularidade e horário de término para utilização da vaga

{n}Dicas importantes{/n}

• O parquímetro não fornece troco. Porém, os valores depositados são convertidos em tempo de estacionamento;
• Introduza na máquina no máximo 24 moedas;
• O usuário pode utilizar o mesmo tíquete para estacionar em qualquer vaga da Área de Zona Azul, até o vencimento do horário nele impresso;
• Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9 ? s 18 horas. Aos sábados das 9 ? s 17 horas, conforme sinalização regular (ver placas);
• Valores do estacionamento: R$1,40 (a hora), R$ 0,70 (30 minutos) e R$ 0,35 (15 minutos, somente com cartão recarregável).