Fim dos alagamentos em Vitoriana: Defesa Civil monitora obras contra enchentes

 

A Defesa Civil de Botucatu está monitorando obras de contenção na avenida Duque de Caxias, distrito de Vitoriana. O local há anos sofre com a ação das chuvas e no mês de janeiro diversas casas foram alagadas após as fortes tempestades.

A obra teve início no fim de fevereiro e está em um cronograma de ações emergenciais que ainda incluem o Piapara e contenção na Rua Antônio Américo Coutinho. Na Duque de Caxias as casas eram invadidas pelas águas do córrego, fazendo com que os moradores perdessem seus pertences.

“Está sendo feita aqui uma canalização em gabião, esse é o córrego Duque de Caxias, que sempre apresentou problemas de inundação com as chuvas. Em janeiro as famílias aqui passaram por uma situação muito complicada. Essa obra era esperada há mais de 20 anos e as famílias sempre sofreram com essa situação”, disse Paulo Renato da Silva, coordenador da Defesa Civil de Botucatu.

 

As obras

Os serviços estão sendo conduzidos pela Meneguim Engenharia, empresa vencedora da licitação. O prazo para conclusão é de 165 dias. A obra está sendo feita através de um contingenciamento de verba do aniversário da cidade.

No total são 7 famílias que sofriam as consequências das chuvas na avenida Duque de Caxias. O local está ganhando uma estrutura de gabiões com cerca de 120 metros de extensão por dois metros de altura. O córrego terá um vão de aproximadamente 3 metros de largura e também ganhará revestimento em concreto na sua base.

“O prefeito esteve aqui em janeiro, viu de perto a situação dramática em que as pessoas viviam, daí partiu a decisão de tirar parte da verba de aniversário da cidade para investimentos nesses locais prioritários. Então essa obra vem para resolver de forma definitiva os problemas na avenida Duque de Caxias”, disse Paulo Renato.

No fim da rua será instalada uma tubulação com 45 metros de extensão e 1,5 metros de diâmetro, aumentando assim a vazão da água. Um dissipador também será construído com objetivo de disciplinar o curso e velocidade da água. Além disso, serão construídas algumas passagens em concreto para que as famílias que residem próximas ao córrego tenham acesso a suas residências. 

 

 

Fotos: Anderson França