Fiéis comemoram festa em louvor a São José

Fotos: Valéria Cuter

A tradicional Festa de São José 2014 atrai um grande número de pessoas devotas ao santo. As festividades que se iniciaram neste domingo se prolongam até quarta-feira (19), com organização do padre Marcelo Henrique do Prado, que conta com colaboração da comunidade freqüentadora da igreja. Nos dias de comemoração serão montadas barracas no jardim da praça para venda de salgados e doces.

A parte religiosa foi iniciada domingo com o tríduo ? s 18 horas, que também acontece segunda e terça-feira (18 e 19) ? s 19 horas, antes das missas. Também no dia 19 serão realizadas missas com início ? s 7 horas com a missa do trabalhador; ? s 15 horas missa pela saúde (com o bolo de São José) e ? s 19h30 com a missa com procissão luminosa (velas). O dia todo haverá troca de sacolinhas de São José.

Na procissão os fiéis percorrem várias ruas que circundam a igreja, saindo da praça, descendo pela Rua Prudente de Moraes, alcançando a Rodrigo do Lago, entrando na Rua Manoel Fernandes Cardoso, chegando até a Avenida Dom Lúcio, retornando para a Rua Prudente de Moraes e encerrando na igreja, onde o padre Marcelo reza a missa, para fazer a benção final.

{n}São José{/n}

São José, o pai de Jesus esposo da Virgem Maria, descendente da casa real de David. Ele figura na infância de Jesus conforme a narrativa de Mateus (1-2) e Lucas (1-2) e é descrito com um homem justo. Quando noivo de Maria foi visitado por um anjo que o informou que ela estava com um filho e que o filho era do “Sagrado Espírito”. Ele tomou Maria e a levou para Belém e estava presente no nascimento de Jesus.

Avisado de novo, por um anjo das intenções do Rei Herodes que ordenou a morte das crianças da idade de Jesus, levou Maria e o menino para o Egito. Eles só voltaram a Nazaré quando outro anjo apareceu avisando-o da morte de Herodes. José devotou sua vida a criar Jesus e estava cuidando das ovelhas e de Maria quando os reis magos chegaram para adorar o recém nascido trazendo ouro, incenso e mirra.

A última menção feita a José nas Sagradas Escrituras é quando procura por Jesus (então com 12 anos) no Templo de Jerusalém. Os estudiosos das escrituras acreditam que ele já era um velho e morreu antes da Paixão de Cristo. Veneração especial a José começou na Igreja moderna, onde escritos apócrifos passaram a relatar a sua história.

O escritor Irlandês, do nono século Felire de Oengus comemora José, mas veneração a José só se espalhou no 15° século. Em 1479 ele foi colocado no calendário Romano com sua festa a ser celebrada em 19 de março. São Francisco de Assis e Santa Teresa D´Avila ajudaram a espalhar a devoção, e em 1870 José foi declarado patrono universal da Igreja pelo Papa Pio IX.

Em 1889 Papa Leão XIII o elevou a bem próximo da Virgem Maria e o Papa Benedito XV o declarou patrono da justiça social. O Papa Pio XII estabeleceu uma segunda festa para São José, a festa de “São José, o trabalhador” em primeiro de maio. Ele é considerado pelos devotos como padroeiro dos carpinteiros e na arte litúrgica da Igreja é mostrado como um homem velho com um lírio, e algumas vezes com Jesus ensinando a Ele o ofício de carpinteiro e como pai o protegeu dos terrores mundanos.